Jump to content
Lancer

A 1 de janeiro poderá pagar mais pelas apps, músicas e v� deo

Recommended Posts

 

A 1 de janeiro poderá pagar mais pelas apps, músicas e vídeo

 

A partir do dia 1 de Janeiro apps, vídeos, e-book e música online, serão sujeitos a uma nova taxa de IVA. As alterações nas taxas aplicadas poderão, em alguns casos, reflectir um aumento dos preços destes bens e serviços.

 

imagem_ivaapps00.jpg

 

Segundo o decreto-lei 158 de 2014, que entrará em vigor já a partir do primeiro de Janeiro de 2015, o IVA em produtos como apps, músicas, vídeos, e-books, vídeos, comunicações de telemóvel, processamento e armazenamento na cloud, será sujeito a novas regras.

Estas alterações contemplam essencialmente bens imateriais e serviços que são distribuídos na Internet e que estarão, desde a entrada em vigor do decreto, sujeitos à cobrança do IVA em vigor no país de origem do consumidor.

 

Estas alterações pretendem combater as injustiças fiscais que existem dentro da UE, nestes produtos e serviços. Dentro do âmbito comercial dos países que fazem parte da UE, alguns praticam taxas de IVA mais baixas, mas agora, com a aplicação da diretiva europeia, as multinacionais que comercializam os produtos digitais e serviços online dentro do espaço comunitário perdem um precioso atractivo fiscal. Esta regra, até agora aplicada ao IVA, beneficia algumas empresas que deslocavam as suas sedes para as fixar em países, dentro da UE, com IVA mais baixo.

 

Mas o consumidor irá sentir essas alterações?

 

É certo que as marcas, que irão agora pagar mais IVA, não suportarão sozinhas estas alterações e, em alguns casos certamente, iremos sentir um ajuste do preço que poderá recair em muitos dos serviços que habitualmente usamos.

Assim, não será de estranhar que quando comprarem música online, serviços streaming de música, vídeos, apps, ebooks, quando comprarem imagens em serviços dedicados ou mesmo no roaming das suas comunicações no estrangeiro… estas lhe sejam cobradas a um preço diferente do habitual.

 

Se por um lado esta norma vem uniformizar o mercado e acabar com a injustiça ao nível das empresas, colocando todas agora no mesmo patamar concorrência, é também verdade que esta alteração possa vir a prejudicar o consumidor final. A Apple, Google, Microsoft, Amazon e outros players que dominam este mercado não deixarão de diluir um novo custo.

 

http://empresashoje.pt/informacao/1-de-janeiro-podera-pagar-mais-pelas-apps-musicas-e-video/

 

 

 

well fuck

Share this post


Link to post
Share on other sites

Têm de ir chupar dinheiro a algum lado ! O que só incentiva a pirataria !

nem mais, eu continuo a pagar o mesmo!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A mim também não me vai afectar, por isso... :-..

 

Isto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enfim.. e vocês devem estar todos contentes.

 

Eu desde que ganho o meu dinheiro, faço um esforço para contribuir e recompensar o trabalho dos content creators. Se isto implica que vão subir o preço das lojas digitais em Portugal, media streamers, etc, é um noticia de merda.

 

Já há pouca motivação para fazer o investimento cá por causa da fraca adesão, então com impostos mais altos é que vai ser.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.