Jump to content
catxaporra

"Empresário" de 16 anos é confrontado no Prós e Contras e responde à altura!

Recommended Posts

"O momento polémico aconteceu no último programa ‘Prós e Contras’, no qual se apresentavam exemplos de empreendedorismo. Um jovem com apenas 16 anos falava sobre determinação e de motivação para a mudança e para a acção. Apresentava o seu caso de sucesso: uma marca de roupa chamada “Over it” que, surgiu da vontade de estar na moda a preços suportáveis e que em menos de um ano, está a ganhar mercado on-line e off-line, com encomendas até no estrangeiro.
A certa altura é ridiculamente interrompido por uma convidada, Raquel Varela, doutorada, investigadora em pós-doutoramento na U. Nova e no Instituto Internacional de História… Poderia ser um contributo para a motivação para o empreendedorismo, mas não! Foi uma intervenção completamente descabida… de uma desfaçatez atroz. São este tipo de intervenções que tolhem os sonhos dos que querem construir coisas novas, encontrar alternativas e ser donos do seu destino… mas este miúdo, o Martim Neves, deu-lhe uma lição!!!
Cara Prof. Doutora Raquel Varela, o seu percurso académico é, de facto, impressionante e relevante… mérito seu, mas entenda que a sua investigação, apesar de ser importante, não cria postos de trabalho, os que tanto defende… A questão não foi a pertinência das suas observações, mas o despropósito e a desproporção que utilizou neste caso específico. Não era de esperar que o Martim, um jovem do Secundário conseguisse entrar num debate sociológico consigo. Ele teve uma ideia e colocou em prática… e tem vontade de continuar, e isto é ser empreendedor, não há que lhe cortar os sonhos… hoje apenas o Martim, amanhã quem sabe, uma cadeia de lojas!
Vale a pena ver o vídeo todo, mas o momento em que o jovem é interrompido é aos 4:50!"

Grande :facepalm: na doutora varela. Gostei do espírito do puto, pena é que haja poucos daquela idade com aquela desenvoltura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas a intervenção dela não deixou de ser completamente despropositada.

Independente do gajo se vir a revelar ou não um aldrabão

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu nem digo o que penso senão era queimado vivo aqui no fórum... deixo só aqui uma opinião que li!


Eu conheço um país em que um empreendedor com riqueza é criticado e julgado em praça pública por a ter, porque a conseguiu através da exploração de funcionários a ganhar o salário mínimo mensal, mas que se formos um empreendedor em início de carreira já é aplaudido em praça pública pela iniciativa, porque os funcionários dele "ao menos têm um emprego"!

Também conheço um país onde é feito um debate com o tema "Mudamos de país ou mudamos o país?", em que um jovem que tem uma iniciativa de empreendedorismo, a qual não critico e louvo também, mas que na verdade não muda o país e faz as coisas continuarem na mesma a nível salarial mas é aplaudido na mesma, e se crucifixa em praça pública uma doutorada que defende a mudança no país e que o salário mínimo mensal é uma miséria, o salário de muitos que pegaram no martelo para fixar os pregos.

Conheço um país que faz julgamentos em praça pública baseado num vídeo de 2 minutos, que é capaz de fazer subir um jovem a herói nacional e uma senhora a anti-cristo nacional, o mesmo país que há uns meses louvou a herói o rapaz "que batia punho", também baseado num vídeo de poucos minutos no mesmo programa, e ainda há pouco tempo o atirou para a fogueira sem qualquer problema por se ter associado a persona non-grata do governo!

Infelizmente é este o meu país...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Redes sociais...

Serious shit!

@GSM: como sempre, estamos de acordo! ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que a senhora diz não tem qualquer cabimento. Países com salários mínimos altos têm produtos/serviços de qualidade e não têm tanta ou nem têm concorrência destes países pobres. O que ela quer é utopia.

Já agora é não votar PS ou PSD nas próximas eleições.

E não espantem que o salário mínimo baixe, mais desemprego, menos produção/serviço de qualidade, menos investimentos doméstico e estrangeiro, só um cego não vê isto.

Edited by justiceer

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então o que dão a entender que a senhora defende é que, para subir o salário mínimo, deve-se evitar criar empregos a receber o salário mínimo. Muito bem!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com papas e bolos se enganam os tolos !!!!

Aqui vai o resultado...

Prós e Contras
"Afinal o Martim não disse toda a verdade"
http://www.bc-collection.eu/en/distributors.php?lang=en

O jovem Martim, novo herói nacional, encomenda a roupa a um distribuidor desta empresa da Bélgica. Só coloca um transfer com o nome da "marca" e um logótipo feito num PCzito em 10 minutos:
http://www.textilpromocional.com/
Ao contrário do que disse, a fábrica onde é produzida a roupa não é portuguesa. Não paga impostos, ou seja, é apenas uma brincadeira de um miúdo. Não lançou negócio nenhum, nem está a criar emprego ou riqueza.

Et voilá!
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=354116918027820&set=a.271605552945624.52477.129175870521927&type=3&theater

«Eu gostaria de perceber como é que algo assim surge no Prós & Contras e depois corta-se a palavra aos que queriam falar dos jovens desempregados e dos que têm de desistir da faculdade por falta de dinheiro.
Rico serviço público.»

«Tem 16 anos e idealizou uma marca de roupa de baixo custo que se tornou num sucesso de vendas." ahahahah»

Parte da produção da B&C vem da fábrica que desabou em Dhaka (em 2005, não se trata deste acidente mais recente que causou milhares de vítimas). http://blog.pier32.co.uk/2008/03/ethical-brand-profile-b.html
http://www.business-humanrights.org/Categories/Individualcompanies/C/CottonGroup

Parabéns Raquel Varela!
O que tem de ser dito, deve ser dito - para 1 pessoa, para uma plateia, na Bilder-Tê-Bê ou no café.
Só assim poderemos diferenciar-nos e fazer andar a Humanidade.

Não é a primeira vez que o Prós&Contras dá voz a empreendedores que não produzem nada e que se aproveitam da visibilidade para rentabilizar os seus negócios.
Agora temos o Martim, mas também houve aquela história da página Empregos no Brasil para Estrangeiros, e claro o Miguel "bater punho" Gonçalves."

Aquelas palmas são juras de obediência do escravo ao seu amo.Há muito caminho a fazer.Um abraço solidário para a Raquel Varela.

Investigação: Pedro Ferreira
https://www.facebook.com/JPedroSMFerreira/posts/590810877603218

Portugal sem Prozac
Procuramos gente positiva e feliz
http://www.facebook.com/portugalsemprozac



Grande :facepalm: na doutora varela. Gostei do espírito do puto, pena é que haja poucos daquela idade com aquela desenvoltura.

Depois de leres o que postei ...engole o que disseste!

Share this post


Link to post
Share on other sites

esta situação espelha bem o português. Vai atrás do rebanho. Só porque o puto deu um pseudo Own aplaudem. Mas vejamos:

- é facto que só é possível um puto de 16 anos ter este negócio fruto da exploração mundial que existe. Veio-se a saber que recorre a um negócio online, que decerto explora pessoas na Bélgica ou na China. De outro modo, não seria possível.

- Mesmo que a roupa fosse feita em portugal, como ele disse, a discussão é estupida, porque continua a ser mau pagar-se um salario minimo tao irrisório como o nosso e por outro lado é bom que as pessoas empreendam para que haja trabalho. Uma coisa não tem a ver com outra, isto é: se eu quiser montar um negócio não vou deixar de o fazer só porque o salário mínimo garantido é uma injustiça! O governo é que tem de aumentá-lo, não eu. Em função desse aumento eu revejo o negócio e como torná-lo lucrativo. Isso sim se chama gerir. Por isso é que não gere quem quer, mas sim quem sabe. "Gerir" neste país é muito fácil: tens dinheiro, abres fábrica, pagas 400€ mês, produzes. Simples. Complicado é se o salário mínimo fosse 1700€. Já tinhas de perder tempo a internacionalizar, a pensar em campanhas de marketing, em melhorar a qualidade face à concorrência, gastar € em investigação e desenvolvimento do produto, em conhecer o cliente. Enfim... O normal.

- O ideal era empreender, e pagar salários mínimos mais elevados.

- Há uns tempos atrás o Belmiro foi apedrejado porque disse que enriqueceu com muito trabalho, e na altura toda a gente assobiou a dizer que ele tinha enriquecido porque pagava era salários mínimos... Português: vai atrás.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Independentemente de tudo, a gaja atacou um puto porque os salários mínimos em Portugal são baixos, como se a culpa fosse dele.
Ridículo.

O resto é inventar teorias e tentar bater em alguém. :Y:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Onde a discussão chega...

Então agora eu que tenho ou quero montar um negócio, tenho que me preocupar com as condições de trabalho das empresas que me prestam serviços? Ou tenho que me preocupar em obter o melhor serviço/qualidade/preço para ser competitivo?

:facepalm:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Onde a discussão chega...

Então agora eu que tenho ou quero montar um negócio, tenho que me preocupar com as condições de trabalho das empresas que me prestam serviços? Ou tenho que me preocupar em obter o melhor serviço/qualidade/preço para ser competitivo?

:facepalm:

ora nem mais, cada um sabe o que quer vender e se quer ganhar ou não dinheiro

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com papas e bolos se enganam os tolos !!!!

Aqui vai o resultado...

Prós e Contras

"Afinal o Martim não disse toda a verdade"

http://www.bc-collection.eu/en/distributors.php?lang=en

O jovem Martim, novo herói nacional, encomenda a roupa a um distribuidor desta empresa da Bélgica. Só coloca um transfer com o nome da "marca" e um logótipo feito num PCzito em 10 minutos:

http://www.textilpromocional.com/

Ao contrário do que disse, a fábrica onde é produzida a roupa não é portuguesa. Não paga impostos, ou seja, é apenas uma brincadeira de um miúdo. Não lançou negócio nenhum, nem está a criar emprego ou riqueza.

Et voilá!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=354116918027820&set=a.271605552945624.52477.129175870521927&type=3&theater

«Eu gostaria de perceber como é que algo assim surge no Prós & Contras e depois corta-se a palavra aos que queriam falar dos jovens desempregados e dos que têm de desistir da faculdade por falta de dinheiro.

Rico serviço público.»

«Tem 16 anos e idealizou uma marca de roupa de baixo custo que se tornou num sucesso de vendas." ahahahah»

Parte da produção da B&C vem da fábrica que desabou em Dhaka (em 2005, não se trata deste acidente mais recente que causou milhares de vítimas). http://blog.pier32.co.uk/2008/03/ethical-brand-profile-b.html

http://www.business-humanrights.org/Categories/Individualcompanies/C/CottonGroup

Parabéns Raquel Varela!

O que tem de ser dito, deve ser dito - para 1 pessoa, para uma plateia, na Bilder-Tê-Bê ou no café.

Só assim poderemos diferenciar-nos e fazer andar a Humanidade.

Não é a primeira vez que o Prós&Contras dá voz a empreendedores que não produzem nada e que se aproveitam da visibilidade para rentabilizar os seus negócios.

Agora temos o Martim, mas também houve aquela história da página Empregos no Brasil para Estrangeiros, e claro o Miguel "bater punho" Gonçalves."

Aquelas palmas são juras de obediência do escravo ao seu amo.Há muito caminho a fazer.Um abraço solidário para a Raquel Varela.

Investigação: Pedro Ferreira

https://www.facebook.com/JPedroSMFerreira/posts/590810877603218

Portugal sem Prozac

Procuramos gente positiva e feliz

http://www.facebook.com/portugalsemprozac

Grande :facepalm: na doutora varela. Gostei do espírito do puto, pena é que haja poucos daquela idade com aquela desenvoltura.

Depois de leres o que postei ...engole o que disseste!

Bem, com essa defesa até pareces o advogado da doutora varela. Não te chateies, continuo o achar piada ao puto e a achar o ataque da doutora completamente despropositado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com papas e bolos se enganam os tolos !!!!

Aqui vai o resultado...

Prós e Contras

"Afinal o Martim não disse toda a verdade"

http://www.bc-collection.eu/en/distributors.php?lang=en

O jovem Martim, novo herói nacional, encomenda a roupa a um distribuidor desta empresa da Bélgica. Só coloca um transfer com o nome da "marca" e um logótipo feito num PCzito em 10 minutos:

http://www.textilpromocional.com/

Ao contrário do que disse, a fábrica onde é produzida a roupa não é portuguesa. Não paga impostos, ou seja, é apenas uma brincadeira de um miúdo. Não lançou negócio nenhum, nem está a criar emprego ou riqueza.

Et voilá!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=354116918027820&set=a.271605552945624.52477.129175870521927&type=3&theater

«Eu gostaria de perceber como é que algo assim surge no Prós & Contras e depois corta-se a palavra aos que queriam falar dos jovens desempregados e dos que têm de desistir da faculdade por falta de dinheiro.

Rico serviço público.»

«Tem 16 anos e idealizou uma marca de roupa de baixo custo que se tornou num sucesso de vendas." ahahahah»

Parte da produção da B&C vem da fábrica que desabou em Dhaka (em 2005, não se trata deste acidente mais recente que causou milhares de vítimas). http://blog.pier32.co.uk/2008/03/ethical-brand-profile-b.html

http://www.business-humanrights.org/Categories/Individualcompanies/C/CottonGroup

Parabéns Raquel Varela!

O que tem de ser dito, deve ser dito - para 1 pessoa, para uma plateia, na Bilder-Tê-Bê ou no café.

Só assim poderemos diferenciar-nos e fazer andar a Humanidade.

Não é a primeira vez que o Prós&Contras dá voz a empreendedores que não produzem nada e que se aproveitam da visibilidade para rentabilizar os seus negócios.

Agora temos o Martim, mas também houve aquela história da página Empregos no Brasil para Estrangeiros, e claro o Miguel "bater punho" Gonçalves."

Aquelas palmas são juras de obediência do escravo ao seu amo.Há muito caminho a fazer.Um abraço solidário para a Raquel Varela.

Investigação: Pedro Ferreira

https://www.facebook.com/JPedroSMFerreira/posts/590810877603218

Portugal sem Prozac

Procuramos gente positiva e feliz

http://www.facebook.com/portugalsemprozac

Grande :facepalm: na doutora varela. Gostei do espírito do puto, pena é que haja poucos daquela idade com aquela desenvoltura.

Depois de leres o que postei ...engole o que disseste!

Bem, com essa defesa até pareces o advogado da doutora varela. Não te chateies, continuo o achar piada ao puto e a achar o ataque da doutora completamente despropositado.

Eu por mim nem acho que a Dra. Varela tenha dado respostas por ai além. O que acho incrível é que os Prós e Contras não tenham investigado minimamente, e pelos vistos pelo que foi investigado e coloquei aqui e que foi colocado no facebook pelo autor da investigação... o puto não passa de um pequenino Dr. Relvas querendo passar por aquilo que não é ! Se o material é feito na India ou lá o que é , importado para a Holanda e depois ele limita-se a colar um transfer ...acho que está tudo dito sobre .. o puto , os seus valores e sobre os valores deste género de empreendedorismo que se baseia na vigarice. Até posso estar errado e esta investigação não estar correta.... estou a partir do principio que estará. São estes putos que crescem e depois nos governam ...na base do que as pessoas gostam de ouvir, na base da mentira, e do palavreado...e tiram cursos superiores numa semana com exames ao sábado num restaurante! Mais uns dias e é secretário de estado do empreendedorismo ...

Edited by ruit

Share this post


Link to post
Share on other sites

Onde a discussão chega...

Então agora eu que tenho ou quero montar um negócio, tenho que me preocupar com as condições de trabalho das empresas que me prestam serviços? Ou tenho que me preocupar em obter o melhor serviço/qualidade/preço para ser competitivo?

:facepalm:

se fores um empresário ranhoso só tens de te preocupar com o teu lucro sim.

Essa semrpe foi a condição base da escravatura. parabéns!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Onde a discussão chega...

Então agora eu que tenho ou quero montar um negócio, tenho que me preocupar com as condições de trabalho das empresas que me prestam serviços? Ou tenho que me preocupar em obter o melhor serviço/qualidade/preço para ser competitivo?

:facepalm:

se fores um empresário ranhoso só tens de te preocupar com o teu lucro sim.

Essa semrpe foi a condição base da escravatura. parabéns!

Onde e que leste LUCRO? Eu falei em ser competitivo...

No teu dicionário ser COMPETITIVO e sinónimo de LUCRO?

...

Se é para descer o nível na conversa, não contes com o meu tempo. Não venho para aqui ofender ninguém. Acho que isso é passatempo de gente frustrada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como é que és competitivo sem ter lucro...?! Trabalhas só para aquecer?! Como é óbvio num mundo frio como este não têm de ser os patrões a pedir para aumentarem o salário mínimo, podem simplesmente ter a iniciativa de...aumentar o ordenado aos trabalhadores... Alguns fazem isso. Outros não.

Also, relaxa. Falei em cenário de "se fores".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então encomenda tudo de fora é?

A meu ver:

Mérito:

- Não se esqueçam que falamos de um miudo de 16 anos que teve visão para isto. Mesmo que encomende de fora e estampe cá não deixa de ter o seu mérito.

O que ele faz não é ilegal e muitas marcas italianas fazem o mesmo. "made in italy" fiem-se na virgem

- A mentira sobre a origem pode ter a ver com não saber gerir a pressão publica, é um miúdo de 16 anos...

O Mau:

- Independentemente disso tudo, é errado vir a publico com informações enganosas e penso que ganhava mais em ser transparente... aliás se produzisse cá se calhar até conseguia preços melhores... Só do que poupava em transportes.

- Que controlo de qualidade é que essa roupa teve?

- É importação no fundo já que a maioria vende cá... (não é que seja mau mas acaba por não beneficiar o país...)

Gera empregos? Pois sim, já ouviram falar da parable of the broken window? Procurem no google ou youtube até.

Edited by Lancer

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que o pessoal aqui não está a ter em conta que o título do debate era: "Mudar de país ou mudar o país"! Isto muda o contexto todo da intervenção de ambos...

Ora bem, tendo em conta que o jovem, sendo fraude ou não, continua a fazer o que se tem vindo a fazer até aqui, e o resultado é o que está à vista, e em nada está a mudar o país, a intervenção da doutorada tem toda a razão de ser porque já que ela estava no programa a defender que o salário mínimo é uma miséria e como tal deve ser alterado.

Por isso tem toda a legitimidade em atacar alguém que supostamente deveria intervir para contar uma história que mostrava estar a mudar o país mas que na realidade contribui apenas para que tudo continue na mesma, principalmente a nível salarial, ainda para mais quando o gajo se gaba de conseguir estar a vender camisolas baratas que nas outras marcas são caras, isto só é possível à conta da exploração de trabalhadores a ganhar uma miséria, coisa que a senhora doutorada estava a defender ser um escândalo!

Agora, tenho a certeza que se quem tivesse intervido não fosse uma doutorada mas sim a Joaquina da praça que vende peixe, já estava tudo a aplaudir de pé, como aplaudiu a boca demagógica do puto de 16 anos.

A partir do momento que se defende o "ao menos têm emprego", o português só está no bom caminho para continuar a ser explorado por uns míseros 500€ por mês!

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

o puto está a mudar o País...

Em vez de estar a tentar fazer uns euros com um projecto que até lhe deve dar algum trabalho, podia andar a vadiar, a vender droga, a roubar outra merda qq... mas não anda. Decidiu ser homenzinho.

:facepalm:

E se o negócio dele começar a correr demasiado bem? Já pensaram que ele próprio pode fazer contas à vida e perceber que pode evoluir, para uma marca legitima (registada no INPI) em que seleccione os materiais e mande fabricar/desenhar/personalizar a sua linha?

As coisas antigamente começavam assim... de pequenino... na clandestinidade e na ilegalidade (no total desenquadramento legal)...

Edited by cyberurbis

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.