Jump to content

Operação Furacão


Perks
 Share

Recommended Posts

A Operação Furacão desencadeou as primeiras buscas a bancos e escritórios de advogados em Outubro de 2005, mas a investigação nasceu em Março de 2004. Em causa a suspeita de colocação de verbas fora do país, por intermédio de bancos e outras instituições financeiras, através de facturação falsa.

Se chegarem a bom porto as projecções de pagamento voluntário de impostos por empresas envolvidas na Operação Furacão, o Estado conseguirá recuperar, sem recurso a julgamento, cerca de 65% do montante total em que tinha sido lesado.

Em cinco anos de investigação, que se traduziram em 688 buscas a instituições bancárias, escritórios de advogados e empresas, o Ministério Público fez 506 arguidos. Mas muitos acabarão por se livrar da acusação, já que o pagamento voluntário dos impostos em falta tem levado à suspensão provisória dos processos.

Este assunto começou a ser comentado no tópico do SLB mas como não tem nada a ver com o Benfica decidi abrir este tópico só para deixar uma pequena intro da operação furacão bem como de noticias relacionadas

O Jesus é um santo :clap:

O homem fica entalado no BPN, perde o dinheiro que tinha no BPP e ainda assume as dívidas dos outros...Alguém conhece aquela música dos clã que tem uma parte que diz:"conta-me histórias daquilo que não vi..."

e cá está a artimanha ;)

Jorge Jesus tinha dois contratos no Vitória de Setúbal

Jorge Jesus, que esta quarta-feira foi ouvido como arguido no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), por suspeita de fraude fiscal qualificada – tinha dois contratos com o Vitória de Setúbal, quando treinou o clube, entre 2000 e 2002.

Além do contrato ‘oficial’, o treinador aceitou assinar um outro, em que constava o suplemento de ordenado que recebia todos os meses mas não era declarado às Finanças. Este contrato paralelo apenas seria usado no caso de o Vitória querer prescindir dos seus serviços, prevendo-se que a indemnização a pagar teria por base o valor que efectivamente recebia (ou seja, a soma dos dois contratos).

Segundo o SOL apurou, também Luís Campos e Carlos Azenha, a equipa técnica de Jesus à época, tinham contratos iguais. Este último, aliás, foi já constituído arguido no mesmo processo, na semana passada, pelo DCIAP.

Para apagar vestígios, o V. Setúbal recorria à Planfin, uma empresa do grupo BPN que constituía offshores e oficialmente fazia «planeamento fiscal agressivo». A relação do clube com o grupo então dirigido por Oliveira Costa – que o levaria, aliás, ao estado de falência em que actualmente se encontra – remonta à venda dos terrenos em redor do seu estádio ao BPN e a parceiros da construção civil de Setúbal, que ali pretendiam construir um centro comercial e um complexo habitacional, projectos que se goraram. Essa venda foi feita através de sociedades criadas pela Planfin. Em troca, o BPN daria ao Vitória um terreno para a construção de um novo estádio, no Vale da Rosa, o que até hoje também não aconteceu, estando o caso também sob investigação do DCIAP.

Apanhado no Furacão

A fraude que envolve o actual treinador do Benfica foi detectada pela investigação da Operação Furacão, na sequência de buscas efectuadas em 2005 a vários bancos, entre os quais o BPN. Os investigadores do DCIAP, liderados pelo procurador Rosário Teixeira, e elementos da Inspecção Tributária apreenderam vária documentação: entre esta, descobriram uma offshore, feita pela Planfin, em nome do Vitória. Há um ano, foram feitas buscas ao próprio clube, tendo-se confirmado a suspeita de que era grande a diferença entre o que o Vitória pagava a Jesus e aos seus adjuntos e o que estes declaravam ao Fisco.

Para decifrar o esquema, os investigadores contaram com a ajuda de arguidos e testemunhas – nomeadamente de Jorge Goes, o presidente do Vitória à época, constituído arguido há um ano.

O dinheiro começava por sair do clube, por cheque, para a Planfin. Esta, através de facturas fictícias passadas por ‘sociedades-fantasma’ (e que supostamente prestariam serviços de assessoria ao clube), fazia com que a quantia regressasse ao Vitória, na forma de dinheiro vivo. Assim era compensada a quantia suplementar paga ao treinador, sendo que estas saídas e entradas de dinheiro, segundo Goes, ficavam registadas no clube. Por isso, o V. Setúbal será também constituído arguido, por fraude fiscal agravada e ainda por branqueamento de capitais.

Pagamento suspende processo

Esta terça-feira, um dia antes de ir prestar declarações no DCIAP, o actual treinador encarnado optou por pagar 119 mil euros, relativos ao imposto em falta, pelos vencimentos não declarados nos dois anos que esteve no Vitória. Isto para evitar uma acusação do Ministério Público e a ida a julgamento, em que incorreria numa pena que pode ir até seis anos de prisão.

Jorge Jesus faz agora parte da longa lista dos quase 300 arguidos da Operação Furacão que beneficiam, por terem acertado contas com as Finanças, da suspensão provisória do processo. Em troca, não poderá cometer nenhum crime fiscal nos próximos dois anos – caso contrário, será levado a tribunal.

Também Jorge Goes irá beneficiar deste estatuto, não tendo, porém, de pagar qualquer quantia, uma vez que se considera que foi o treinador e os seus adjuntos quem lucrou com a fuga aos impostos.

Segundo o SOL apurou, até agora todos os arguidos que prestaram declarações no DCIAP têm admitido os ilícitos fiscais que cometeram – acrescentando, no entanto, que foi a sua primeira vez.

http://sol.sapo.pt/inicio/Desporto/Interior.aspx?content_id=23110

de referir que isto segundo consta envolve pessoas e empresas como António Mota, Filipe Soares Franco, Scolari, Casino Estoril, Grupo Amorim, grupo Visabeira, Iberomoldes etc

Edited by Perks
Link to comment
Share on other sites

A Operação Furacão desencadeou as primeiras buscas a bancos e escritórios de advogados em Outubro de 2005, mas a investigação nasceu em Março de 2004. Em causa a suspeita de colocação de verbas fora do país, por intermédio de bancos e outras instituições financeiras, através de facturação falsa.

Se chegarem a bom porto as projecções de pagamento voluntário de impostos por empresas envolvidas na Operação Furacão, o Estado conseguirá recuperar, sem recurso a julgamento, cerca de 65% do montante total em que tinha sido lesado.

Em cinco anos de investigação, que se traduziram em 688 buscas a instituições bancárias, escritórios de advogados e empresas, o Ministério Público fez 506 arguidos. Mas muitos acabarão por se livrar da acusação, já que o pagamento voluntário dos impostos em falta tem levado à suspensão provisória dos processos.

Always the same shit...

O Jesus é um santo :clap:

O homem fica entalado no BPN, perde o dinheiro que tinha no BPP e ainda assume as dívidas dos outros...Alguém conhece aquela música dos clã que tem uma parte que diz:"conta-me histórias daquilo que não vi..."

A música é dos Xutos e foi tocada pelos Clã no disco duplo comemorativo dos 20 anos dos Xutos (1999), "XX Anos XX Bandas", em que essa era a 1ª faixa do 1º CD :P

Quanto ao JJ, assim como muitos outros, não me admirava que tivesse feito muita artimanha. Enfim...

Link to comment
Share on other sites

Apesar de concordar convosco a Operação furacão não tem directamente a ver com corrupção, mas tão são com rendimentos auferidos que não foram devidamente tributados por utilização de mecanismos e subterfúgios como participações cruzadas e facturação falsa por exemplo

Link to comment
Share on other sites

Apesar de concordar convosco a Operação furacão não tem directamente a ver com corrupção, mas tão são com rendimentos auferidos que não foram devidamente tributados por utilização de mecanismos e subterfúgios como participações cruzadas e facturação falsa por exemplo

= corrupção :-..

Link to comment
Share on other sites

Pessoas benfiquistas a assobiar para o lado quando se toca neste assunto: 6 milhões, ou mais.

Pessoas más e vis que só pretendem desestabilizar o universo benfas: 5 (até agora).

:coolmusic:

Link to comment
Share on other sites

Apesar de concordar convosco a Operação furacão não tem directamente a ver com corrupção, mas tão são com rendimentos auferidos que não foram devidamente tributados por utilização de mecanismos e subterfúgios como participações cruzadas e facturação falsa por exemplo

Corrupção / Fraude / Burla ---» chama-lhe o que quiseres, para mim = criminosos que escapam impunes, pkp :ranting:

Link to comment
Share on other sites

Apesar de concordar convosco a Operação furacão não tem directamente a ver com corrupção, mas tão são com rendimentos auferidos que não foram devidamente tributados por utilização de mecanismos e subterfúgios como participações cruzadas e facturação falsa por exemplo

Não sei se vês ou não no teu banco, mas eu vejo tanta coisa a ser paga pelo meu que nada me surpreende nem me espanta, só mesmo a quem não sabe, mas obviamente, devido ao sigilo bancário, mais não digo.

B)

Link to comment
Share on other sites

Quando coloquei isto aqui foi precisamente por não ter nada a ver com o Benfica, nem com futebol uma vez que também se falou do ex-presidente do sporting ;)

se ele pagou o que devia com juros e sem perdões, para mim "problem solved" siga para o proximo

Não sei se vês ou não no teu banco, mas eu vejo tanta coisa a ser paga pelo meu que nada me surpreende nem me espanta, só mesmo a quem não sabe, mas obviamente, devido ao sigilo bancário, mais não digo.

B)

a partir do momento que saio da porta para fora varre-se-me tudo :-..

O problema é que o se vê são utilizações de mecanismos completamente legais, lícitos e úteis quando bem utilizados, agora o uso que muitas vezes lhes são dados é que :-

Edited by Perks
Link to comment
Share on other sites

Só na cabeça do Kubrik isto tem algo a ver com Benfica ou benfiquistas. Mas isso é normal: na cabeça dele só há Benfica.

Corrupção? Fraude fiscal é corrupção? O pessoal não tem mesmo noção, e isso está-se sempre a ver (não é só nesta situação).

Link to comment
Share on other sites

Só na cabeça do Kubrik isto tem algo a ver com Benfica ou benfiquistas. Mas isso é normal: na cabeça dele só há Benfica.

Corrupção? Fraude fiscal é corrupção? O pessoal não tem mesmo noção, e isso está-se sempre a ver (não é só nesta situação).

Pelo contrário, na minha cabeça só há lugar para SCP ou cenas úteis e não gosto de acumular resíduos.

E já aproveitando responder ao outro, gosto sempre de ver estas situações terem algo a ver com o benfica (pois JJ é o treinador) e ver depois a dualidade de critérios/diferença de excitamentos que alguns, muitos, mostram neste caso e depois comparar com o que mostram quando acontece com pessoas ligadas ao FCP, por exemplo.

Uma vez que também se falou do ex-presidente do sporting

Como é óbvio também já se esperava que alguns só saíssem da toca quando pudessem falar de algo sem ser o principal tema em discussão, o típico assobiar para o lado que referi. A diferença é que do ex-presidente do SCP "falou-se", mas do JJ efectivou-se e pagou-se. E venham-me agora dizer que não é corrupção e que não é vergonhoso, depende da que corrupção de que falam. Corrupção é tudo aquilo que é possível ser feito com recurso a manobras sem conformidade legal. Simples. Neste caso é ter aceite um contrato que nitidamente diz que vais fugir aos impostos e tu todo contente aceitas... Não é corrupção daquele de árbitros, mas tu assumes que és corruptível, assumes que és um crápula, um chico esperto desprezível que acha que é mais que os outros, neste caso, eu e todos os que pagamos impostos todos os meses...

Edited by Kubrick
Link to comment
Share on other sites

Percebo o que dizes, mas olha que o Soares Franco também foi ouvido no DCIAP, também foi constituído arguido e também deixou de o ser de um momento para o outro, pelo que me lembro das notícias dessa altura

Link to comment
Share on other sites

Ele próprio até deu uma entrevista onde disse que o facto de ter sido ouvido, não tinha nada a ver com a empresa onde exerce nem com futebol

Link to comment
Share on other sites

Não sei se tem a ver com a operação furacão, se com a operação espião:

O FC Porto tem espiões no Benfica e no Sporting: esta foi uma das conclusões a que chegaram as autoridades no âmbito das várias investigações que estão a decorrer ao futebol português.

No caso das águias, a análise de informação recolhida pela PJ, que utiliza sofisticados meios tecnológicos, aponta para a existência de um número de telefone atribuído a um elemento do staff dirigente do clube. No caso do Sporting, as suspeitas são mais antigas e apontam para um funcionário que já trabalhou muito perto dos dirigentes e que também estava a par dos contactos efectuados com empresários e outros agentes que lidam com o futebol profissional.

CM

:facepalm:

Link to comment
Share on other sites

Pessoas benfiquistas a assobiar para o lado quando se toca neste assunto: 6 milhões, ou mais.

Pessoas más e vis que só pretendem desestabilizar o universo benfas: 5 (até agora).

:coolmusic:

Mas todos sabem que o Jesus é um lagarto infiltrado...

Link to comment
Share on other sites

Não sei se tem a ver com a operação furacão, se com a operação espião:

O FC Porto tem espiões no Benfica e no Sporting: esta foi uma das conclusões a que chegaram as autoridades no âmbito das várias investigações que estão a decorrer ao futebol português.

No caso das águias, a análise de informação recolhida pela PJ, que utiliza sofisticados meios tecnológicos, aponta para a existência de um número de telefone atribuído a um elemento do staff dirigente do clube. No caso do Sporting, as suspeitas são mais antigas e apontam para um funcionário que já trabalhou muito perto dos dirigentes e que também estava a par dos contactos efectuados com empresários e outros agentes que lidam com o futebol profissional.

CM

:facepalm:

Já é pelo menos a 3ª vez que esta notícia é postada :-..

Link to comment
Share on other sites

Não sei se tem a ver com a operação furacão, se com a operação espião:

O FC Porto tem espiões no Benfica e no Sporting: esta foi uma das conclusões a que chegaram as autoridades no âmbito das várias investigações que estão a decorrer ao futebol português.

No caso das águias, a análise de informação recolhida pela PJ, que utiliza sofisticados meios tecnológicos, aponta para a existência de um número de telefone atribuído a um elemento do staff dirigente do clube. No caso do Sporting, as suspeitas são mais antigas e apontam para um funcionário que já trabalhou muito perto dos dirigentes e que também estava a par dos contactos efectuados com empresários e outros agentes que lidam com o futebol profissional.

CM

:facepalm:

Já não sei onde vi, mas nem há um mês foi.... Acho que foi no "dia seguinte" de há 2 semanas!

Fala-se que o Vieira saia das reuniões de administração, sobre objectivos, jogadores a contratar e pouco tempo depois já alguém do porto sabia o que se estava a passar. Inclusive, diziam que é assim é que o porto "rouba" jogadores ao benfica.

Sim, é espionagem e num país normal isto já teria sido investigado e os responsáveis já deveriam estar presos... Mas estamos em Portugal.

Link to comment
Share on other sites

E o Benfica e o Sporting também deveriam ter encontrado quem passava informações.

Possivelmente é o staff normal que é aliciado com guito em troca de informações. Mais que isso já é à le serviços secretos. :-..

Edited by Kopien
Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.