Jump to content

Procuradora Conduzia Com Álcool E Em Contramão. Foi Detida E Libertada


Perks
 Share

Recommended Posts

Procuradora conduzia com álcool e em contramão. Foi detida e libertada

Após a anulação da detenção, a magistrada saiu em liberdade sem ser submetida a julgamento sumário, como acontece por norma em situações semelhantes.

Uma magistrada do Ministério Público foi detectada, em Cascais, a conduzir em contramão e com taxa de alcoolemia de 3,08. Foi detida e libertada no dia seguinte, com o processo limpo.

A detenção foi feita por um agente da Polícia Municipal, na noite da passada segunda-feira, mas, segundo conta o “Correio da Manhã” na edição de hoje, o processo foi anulado na manhã do dia seguinte por um colega da magistrada, que considerou a detenção ilegal.

A magistrada saiu em liberdade sem ser submetida a julgamento sumário, como acontece por norma em situações semelhantes.

No entanto, esta decisão contraria um parecer de 2008 da Procuradoria-Geral da República, que autoriza a Polícia Municipal a fazer detenção em flagrante delito.

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=156476

:facepalm: Teve para ir para as noticias bizarras, mas porra isto merecia um tópico

Link to comment
Share on other sites

Colegas ajudam colegas, não é?

Obviamente que ninguém está acima da lei e que esse senhora deveria apanhar a mesma pena que apanha qualquer pessoa que seja apanhada nas mesmas condições e com esse teor de álcool no sangue.

Mas pode ser que isto tendo se tornado público venha a ter o desfecho que merece. Pelo menos podemos acreditar nisso... nem que seja só um bocadinho...

Link to comment
Share on other sites

Trabalhar no ramo da justiça em Portugal é uma injustiça ... agora me lembro porque quis sair dai ... É uma vergonha o estado do nosso pais ...

Edited by NOX
Link to comment
Share on other sites

Se passa nada...

A detenção ate pode ter sido ilegal, agora conduzir com + de 3g álcool, e uma vergonha

Mas foi ilegal porquê?

Polícia Municipal não pode constituir arguido

O esclarecimento da PGDL reforça que "a Polícia Municipal não tem competência para a constituição de arguido nem para a sujeição de cidadão a TIR" neste tipo de crime. E acrescenta que, pelo facto de o arguido se tratar de um magistrado do Ministério Público, as infracções em causa (conduzir com excesso de álcool e em contramão) deram origem a um inquérito-crime conduzido um tribunal superior (neste caso, o Tribunal da Relação de Lisboa) e por um procurador-geral adjunto.

Fonte

Edited by Walt Sousa
Link to comment
Share on other sites

Esta é apenas mais uma daquelas noticias sensacionalistas da nossa querida comunicação social, que depois como se pode ver por esta thread é comida forte e feio pela população.

A Senhora foi libertada e não foi julgada em processos sumários (como é normal nestes casos) pq sendo uma magistrada tem que ser automaticamente julgada pela relação e não existe processo sumário na relação.

Ela VAI SER JULGADA na mesma, mas sem ser em processo sumário pq a lei não autoriza isso.

Não comam tudo o que a CS vos tenta impingir ;)

Link to comment
Share on other sites

Então tomarás a iniciativa de acompanhar o caso, para apresentar dp aqui à malta a pena que esta senhora vai apanhar.

E nessa altura, a malta aqui do fórum, procurará penas para situações semelhantes, mas de zés-ninguém.

Link to comment
Share on other sites

Então tomarás a iniciativa de acompanhar o caso, para apresentar dp aqui à malta a pena que esta senhora vai apanhar.

E nessa altura, a malta aqui do fórum, procurará penas para situações semelhantes, mas de zés-ninguém.

A pena que a senhora vai apanhar será a adequada, nem mais nem menos e não duvides disso. Vcs realmente devem pensar que tudo no país está podre. Já estou farto de dizer aqui. A justiça em Portugal funciona bem. Vcs é que deixam a comunicação social lavar-vos a cabeça.

Link to comment
Share on other sites

Desculpa lá Punk, mas se há coisa que está podre em Portugal é a justiça. Tens milhentos casos como exemplo, eu próprio já senti na pele isso mesmo.

B)

Isto!

Link to comment
Share on other sites

Então anda Portugal inteiro a ver mal e tu pelos vistos descobriste que está tudo bem e que estamos todos errados, os comuns mortais e esses malandros dos jornais, televisões e afins...

B)

Já disse em cima... Continuem a comer aquilo que vós dão. Já me fartei de dizer aqui. O problema da justiça em Portugal e a morosidade e a falta de meios e pessoas. Quanto as decisões no contexto global proporcionalmente poucas falham, mas isto sou so eu a falar da minha área...

Link to comment
Share on other sites

Exacto, e porque és advogado e eu também os tenho na família (e juízes já agora) já não posso falar pois apesar de ser algo que afecta TODOS OS PORTUGUESES só os sôrs doutores é que podem comentar. As minhas desculpas por não calar nem comer e por considerar que é o cancro do País.

B)

Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.