Jump to content
DG

Renault Captur

Recommended Posts

10022011_captur_502.jpg

Tal como Autohoje tinha avançado, a Renault vai apresentar no próximo Salão de Genebra um concept-car de um pequeno crossover, destinado ao mesmo segmento do seu “primo” da Aliança Renault/Nissan, o Juke. Com 4,2 metros de comprimento e 261 mm de altura ao solo, o Captur prefigura um modelo de série que deverá chegar ao mercado em 2013.

Laurens Van den Acker, o chefe de estilo da Renault, define-o como “um crossover divertido e desportivo, destinado a um jovem casal pronto para descobrir o Mundo.” O desenho exterior revela claras semelhanças com o concept-car DeZir, mantendo a frente que será a imagem de todos os modelos da Renault nos próximos lançamentos.

O Captur tem um tecto rígido, que se pode retirar, revelando uma estrutura em carbono que permite converter-se de um coupé para um descapotável. As portas são de abertura em asa de gaivota, tal como a imagem do Autohoje tinha revelado mas a dimensão das jantes é ainda maior do que tínhamos avançado: são de 22 em vez de 20 polegadas.

No interior, os quatro bancos estão ligados à consola central, como se estivessem suspensos no ar, sendo o ambiente dominado pela simplicidade e pela ausência de equipamentos supérfluos. A consola, painéis das portas e tablier são produzidos em material translúcido e os bancos, com estrutura em carbono, usam fibras elásticas esticadas “para fazer lembrar o universo da vela ou da alta montanha” como afirma Kana Watanabe, o estilista responsável pelo habitáculo. A mala tem três níveis definidos por tapeçarias entrançadas, como se fossem pequenas camas de rede.

O motor do Captur, tal como Autohoje tinha avançado, é um 1.6 dCi Twinturbo com 160 cv e 380 Nm de binário máximo, desenvolvido com base no dCi 130 apresentado no último salão de Paris. Associado à caixa de dupla embraiagem EDC, as emissões conseguem ficar abaixo da barreira dos 100 g/Km, emitindo 99g/Km de CO2. O Captur estreia ainda o sistema RX2, um diferencial autoblocante mecânico que reparte o binário pelas duas rodas motrizes dianteiras, de acordo com a aderência de cada uma em cada momento.

Outra novidade é o Visio-System: uma câmara dianteira, montada na zona superior do pára-brisas, recolhe imagens do que se passa em frente ao Captur e envia-as para um monitor na consola central. Aqui, imagens de síntese são sobrepostas a imagens reais, num princípio de “realidade aumentada” que permite maior percepção do ambiente em redor com o auxílio de elementos fictícios. A Renault anuncia uma velocidade máxima de 210 Km/h e aceleração 0-100 Km/h em 8,0 segundos.

Espera-se que uma versão deste Captur chegue à produção em série em 2013, certamente menos futurista.

10022011_captur_500.jpg

10022011_captur_504.jpg

10022011_captur_503.jpg

10022011_captur_505.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

adoro concept cars europeus... é aqui que se percebe que possuímos (a Europa) os melhores designers de automóveis do planeta!

Edited by cyberurbis

Share this post


Link to post
Share on other sites

meh, quando chegar à produção há-de ser um mégane allroad com a suspensão mais alta e uns plásticos nas cavas das rodas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Continuo sem conseguir decidir se gosto do carro ou não :rezingao:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.