Jump to content
Sign in to follow this  
Vasco G

Portugal É O Terceiro País Com Mais Trabalho A Prazo

Recommended Posts

Relatório de Bruxelas mostra que Portugal é o terceiro país da União Europeia (UE) com mais contratos a termo.

Em 2009, 22% da população com mais de 15 anos empregada em Portugal tinha um contrato a prazo, revela o Eurostat.

Com mais trabalhadores neste regime que Portugal só a Polónia (26,5%) e a Espanha (25,4%), sendo que o valor médio na União Europeia foi de 13,5% em 2009.

O mesmo documento mostra que a taxa de emprego na UE caiu em 2009 para 64,6%. No ano anterior tinha atingido os 65,9%.

A taxa portuguesa, de 66,3%, está por isso acima da média europeia

Diário Económico

treta de país :rezingao:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem tudo a ver connosco, é empregos de merda, com salários de merda e produtividade de cocó.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Governo contesta dados de Bruxelas sobre contratos a prazo

Ministério do Trabalho salienta que relatório de Bruxelas não permite "avaliar o impacto das medidas tomadas" pelo Executivo.

A reacção do Governo surge na sequência dos dados divulgados esta manhã pelo gabinete de estatísticas europeu, segundo os quais Portugal é o terceiro país da União Europeia (UE), depois da Polónia e de Espanha, que apresenta a mais alta taxa de trabalhadores contratados a prazo.

De acordo com o Eurostat, Portugal tem 22% da população empregada contratada a prazo, sendo apenas ultrapassado pela Polónia (26,5%) e por Espanha (25,4%).

O Ministério tutelado por Helena André lembra que "os dados referidos pelo Eurostat são de 2009" e, por isso, "não é possível avaliar o impacto das medidas tomadas ou que podem vir a ser concretizadas".

Ou seja, "os acordos celebrados entre o Governo e os parceiros sociais têm-se proposto como objectivo limitar o recurso à forma de contratação a termo a situações onde ela se justifique verdadeiramente, por não corresponder a necessidades permanentes da empresa".

A tutela explica, por um lado, que "a revisão do Código do Trabalho de 2009 (que entrou em vigor em Janeiro de 2010) introduziu uma disciplina mais apertada na possibilidade de uso do contrato a termo" e salienta, a propósito, que "avulta nesse campo a diminuição do limite temporal da duração do contrato a termo - que era de 6 anos e passou a ser de 3 anos - e o limite máximo da duração do contrato a termo incerto que é de 6 anos e antes não tinha limite".

Também "a sucessão da celebração de contratos por parte da empresa para o mesmo posto de trabalho foi objecto de um alargamento da proibição de todas as formas de contratação a termo, de trabalho temporário e de contrato de prestação de serviços", acrescenta a tutela.

Por fim, o Ministério sublinha que "o Código Contributivo dos respectivos regimes da segurança social que tem a sua vigência suspensa até 2011 por lei aprovada pelos partidos da oposição, prevê um agravamento da taxa social única para a opção pela celebração dos contratos a termo relativamente à opção pela celebração de contratos de trabalho sem termo".

Diário Económico

O nosso governo farta-se de contestar a merda incontestavel para onde leva este país, um contestatário, um verdadeiro governo da luta :facepalm:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto houver sempre alguém que aceite os termos, não esperem que sejam as empresas a melhorar por si mesmas...

Na minha área (design) 99% das ofertas de trabalho são para estágio, sendo que mais de metade é apenas com sub. de alimentação e transporte.

Ora, se isto acontece cada vez mais, é pq há sempre um recem licenciado ou um simples atrasado mental que decide aceitar essas condições.

:rezingao:

Share this post


Link to post
Share on other sites

entre estar parado e estar a estagiar é preferível coçar a micose, certo? :-..

um gajo tem é de fazer pela vidinha, e quando vir que já adquiriu determinadas competências e não lhe dão o devido valor procura melhor

mas claro que compreendo o que queres dizer, e concordo (em parte)

Edited by roubagalinhas

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso do adquirir competências é basicamente uma grande tanga...

Tenho um colega meu que tem um departamento de design na empresa dele e até hoje gastou 0 em salários com designers. Aquilo parece uma pensão, hoje entra um e amanhã entra outro. O que entra leva logo a tanga do "ah e tal estamos a pensar contratar alguém para fazer carreira na casa e coiso, isto é muita bom e tá a dar guita e tal" às vezes lá dá um bónus por contrato ganho e tal, mas pouco passa disso.

E quando adquirires competências não vais à procura do lugar que estes gajos que andam a trabalhar para aquecer ocupam, vais procurar algo numa escala um pouco superior, logo não vais ter nem mais nem menos facilidades para encontrar trabalho. E mesmo que pensem em concorrer a um emprego desses de "begginner" já tendo competências, achas que eles te vão contratar a ganhar, correndo o risco de seres um real barrete, ou preferem ir buscar outro papalvo que não leva nada ao fim do mês?

Isso é uma exploração, as pessoas perante uma proposta de trabalho dessas deviam simplesmente dar aso à sua imaginação e insultar da melhor que lhes ocorra com a cara dos empregadores e dizer-lhes justamente o que pensam de toda essa chulice. Aí sim, talvez as coisas mudassem...

Meus amigos, quem não chora, não mama. Se pensam que alguém vos vai dar alguma coisinha porque merecem, deixem-me que vos desiluda, porque isso dificilmente vai acontecer.

Procurem por um trabalho de jeito logo no início... Deixem-se de "rodagens" que isso é no futebol com os jogadores emprestados. Pode demorar mais tempo e pode tornar-se complicado, mas vocês no vosso caso até têm a oportunidade de fazer freelancing ou outra merda qq, vale tudo desde que não corram o risco de alguns que conheço que chegam aos 30 e ainda não ganham um salário fixo ao fim do mês com essa do saltitar de um lado para o outro a ganharem "experiência" e "currículo". ;)

Edited by HERiTAGE

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto houver sempre alguém que aceite os termos, não esperem que sejam as empresas a melhorar por si mesmas...

É mais fixe não trabalhar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto houver sempre alguém que aceite os termos, não esperem que sejam as empresas a melhorar por si mesmas...

É mais fixe não trabalhar...

Não, é mais fixe teres pessoas a fazerem directas atrás de directas para encherem os bolsos a uns cabrões que gastam mais dinheiro num almoço (em que a factura passa para as despesas da empresa) do que paga a um empregado...

Edited by tiagoalvin

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.