Jump to content
Sign in to follow this  
Vasco G

Jovens Plagiam Cada Vez Mais Para Trabalhos Escolares

  

43 members have voted

  1. 1.

    • Sim, na boa, eu proprio sempre o fiz
      10
    • Nem pensar, cambada de preguiçosos, devem é ser todos chumbados
      16
    • Quero lá saber
      17


Recommended Posts

As crianças e jovens recorrem cada vez mais à Internet para fazerem os trabalhos escolares. No entanto, o objetivo é sobretudo plagiar, não fazer pesquisas, alerta a investigadora Cristina Ponte, coordenadora do EU Kids Online Portugal

"As crianças vão à Internet fazer pesquisa para o trabalho escolar e muitas vezes essa pesquisa é um plágio", disse à Agência Lusa a investigadora, a propósito do Dia Europeu da Internet Segura, que se assinala terça feira.

Segundo Cristina Ponte, muitos estudantes pensam que fazer uma pesquisa é "escrever o tema no google, ver o que aparece", fazer a impressão e entregar na escola, desconhecendo muitas vezes que estão a fazer um plágio.

"Muitas crianças pensam que fazer pesquisa é ir à Internet, está aqui, corta, cola, imprime e já está", disse, chamando a atenção para os "efeitos negativos na qualidade do conhecimento que se adquire".

A investigadora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa considerou que os pais devem intervir, perguntando aos filhos como estão a fazer o trabalho.

Cristina Ponte disse também que os professores na escola "devem contrariar este método".

A coordenadora do EU Kids Online Portugal, projeto que desde 2006 faz pesquisas a nível europeu sobre os usos da Internet, telemóvel e outras tecnologias em linha por parte das crianças, sublinhou que os pais portugueses "não têm ideia de tudo o que as crianças fazem na Internet".

"Os pais portugueses vêm com muito entusiasmo o acesso dos filhos à Internet, porque consideram a Internet como meio de aprendizagem. Mas não têm ideia, até porque são pouco utilizadores, de tudo o que as crianças fazem na Internet", acrescentou.

Segundo Cristina Ponte, "os pais dizem que os filhos utilizam a Internet para a preparação dos trabalhos da escola e para a comunicação com os colegas, mas quando se pergunta a uma criança o que faz com a Internet, vê-se que tem muito mais atividades" do que as enumeradas pelos pais.

Segundo o último Eurobarómetro, divulgado em dezembro de 2008, um terço dos pais portugueses, com filhos entre os 06 e os 16 anos, afirma que "não utiliza nada" a Internet, recordou.

A EU Kids Online está a atualmente a desenvolver uma investigação em 25 países europeus, entre os quais Portugal, sobre o uso de tecnologias digitais, experiências e preocupações sobre risco e segurança on-line dos filhos por parte dos pais.

A investigação, que deverá estar concluída no verão, consiste num inquérito a mil crianças de cada país com idades entre os 09 e os 16 anos e aos pais

Diário de Notícias

Achei interessante trazer esta discussão ao forum, principalmente porque a maioria do pessoal daqui ou ainda é estudante ou deixou de o ser à relativamente pouco tempo.

Pessoalmente sempre tive o hábito de recorrer a trabalhos de outros colegas e todo o tipo de fontes a que pudesse recorrer para fazer os meus trabalhos, desde jornais, revistas, artigos da net, etc, etc, mas sempre tive o bom senso de escrever aquilo pelas minhas próprias palavras em vez de simplesmente copiar tudo directamente!!!

E quando dava mesmo jeito copiar literalmente havia sempre a hipotese da citação wink4.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta :lol:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta :lol:

True..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta :lol:

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já me passou pela cabeça abrir uma empresa de Teses de Mestrado! Assim, garantia que não seria tão fácil apanhar plagios!

Alguém alinha? :coolmusic:

Share this post


Link to post
Share on other sites

E depois querem que este país ande para a frente... :no:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta lol2.gif

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Plagiar = Pirataria literária rofl.gif

Já me passou pela cabeça abrir uma empresa de Teses de Mestrado! Assim, garantia que não seria tão fácil apanhar plagios!

Alguém alinha? headphonedance.gif

A brincar a brincar qualquer dia alguém se lembra de abrir um negócio em que o objectivo é fazer trabalhos para o pessoal, este chega lá, paga e pronto :facepalm:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta :lol:

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Mas para putos da escola é o suficiente. Porque se eles alteraram pelo menos as palavras, quer dizer que se deram ao trabalho de ler o texto, logo devem ter ficado a perceber.

O objectivo dos trabalhos no secundário, é aprenderes, e não descobrires ideias novas.

Agora quando fazes uma Tese de Mestrado, ai sim... Fazes um trabalho com ideias tuas, e não ideias retiradas da net.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eix, isso sempre foi assim desde o 5º ano.

Quem tinha net em 94 ou 95 tinha sempre grandes notas nos trabalhos. Quem não tinha, tinha que ir copiar às enciclopédias e só tinha se perdesse muito mais tempo.

E estou como o revenge, o objectivo destes trabalhos é aprenderes a investigares. Fazer algo com ideias tuas e material teu. Só em disciplinas técnicas tipo TLB, TLF, TLQ... ou na faculdade.

E mesmo na faculdade não vais estar a inventar a roda, né!

Edited by Green Hawk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta lol2.gif

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Plagiar = Pirataria literária rofl.gif

Já me passou pela cabeça abrir uma empresa de Teses de Mestrado! Assim, garantia que não seria tão fácil apanhar plagios!

Alguém alinha? headphonedance.gif

A brincar a brincar qualquer dia alguém se lembra de abrir um negócio em que o objectivo é fazer trabalhos para o pessoal, este chega lá, paga e pronto :facepalm:

Isso ja existe para a zona de lx

Não me lembro do nome da empresa mas um dos serviços e apoio a trabalhos escolares e olha que tem tido muita procura mesmo :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta lol2.gif

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Plagiar = Pirataria literária rofl.gif

Já me passou pela cabeça abrir uma empresa de Teses de Mestrado! Assim, garantia que não seria tão fácil apanhar plagios!

Alguém alinha? headphonedance.gif

A brincar a brincar qualquer dia alguém se lembra de abrir um negócio em que o objectivo é fazer trabalhos para o pessoal, este chega lá, paga e pronto :facepalm:

Isso ja existe para a zona de lx

Não me lembro do nome da empresa mas um dos serviços e apoio a trabalhos escolares e olha que tem tido muita procura mesmo :-..

aqui em viseu também a algo do parecido... é uma professora que tirou licença sem vencimento e tem 4/5gajos o dia inteiro em casa dela a passar as merdas para o pc, e a gaja basicamente o que faz são as memórias finais para todos os cursos aqui da zona, cada memória 400€, se for com tratamento estatístico +50€ :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ora aí está uma boa alternativa para o desemprego e precariedade dos professores, montam negocio proprio a vender trabalhos para o pessoal e pronto, tá feito, e a culpa é do governo camursowf0.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se for numa disciplina que não faz parte do seu futuro, ainda compreendo. Agora copiar em algo que escolheu, ja não. >_<

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lol acho estranho ninguém não ter-se chegado à frente e ter dito que copiava.

Vamos ver, nós não somos génios, não chegamos lá e colocamos todo o material do trabalho por palavras muito diferentes do já existente e inventamos uma nova teoria.

Eu escrevia pelas minhas próprias palavras em quase todos os trabalhos, até porque alguns profs tinham programas anti-plágio, mas nunca fica muito diferente do original, o essencial está sempre lá. A ciência ou é assim ou não é, por isso não percebo bem onde fazem a distinção de plágio com obter ideias e informações de fontes. Mas não vou dizer que não tenha feito um relatório ou outro com colagens de várias fontes, alterar umas frases e está pronto.

Já por acaso usaram informação de sebentas de profs num trabalho e verificam que é quase igual a um livro a que foram também pesquisar? Pois, é que os profs também não inventam, aquilo é assim ou não é.

E digo já, tenho eu muita pouca pena de só ter tido internet mal entrei na faculdade, pois não tinha quase informação nenhuma para fazer os trabalhos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atenção que o conceito de plágio não é a cópia de ideias, como alguém referiu aqui, mas sim a cópia literal sem identificação do autor original ou, pior ainda, a apropriação de determinada parte ou totalidade de material produzido por outra pessoa e assinar por baixo como sendo trabalho da nossa autoria.

Em relação ao tema em discussão, eu apanho o resultado do 'lado oposto' da barricada. Quando pedia anteriormente aos meus alunos para irem pesquisar na internet a definição de qualquer coisa, por norma apareciam 10 ou 15 textos literalmente iguais, ao velho estilo do 'copy & paste'. Agora adoptei uma metodologia diferente. Disponibilizo os textos de referência através da página de internet da escola e os alunos são obrigados a entregar o resultado da pesquisa em manuscrito. Mesmo que copiem partes do texto, pelo menos são obrigados a escrever, algo que se perde por completo com o 'corte e costura' feito a partir das páginas da internet.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só sei que não conseguia fazer os meus três primeiros anos da faculdade se não copiasse sempre em todos os exames teóricos.

Não porque fossem difíceis, mas porque não tenho paciência para marrar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sem dúvida nenhuma que plagiei durante a minha vida escolar. :D

... mas nunca copiei em testes... uhm... talvez uma vez no 5º ou 6º, nem me lembro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atenção que o conceito de plágio não é a cópia de ideias, como alguém referiu aqui, mas sim a cópia literal sem identificação do autor original ou, pior ainda, a apropriação de determinada parte ou totalidade de material produzido por outra pessoa e assinar por baixo como sendo trabalho da nossa autoria.

Em relação ao tema em discussão, eu apanho o resultado do 'lado oposto' da barricada. Quando pedia anteriormente aos meus alunos para irem pesquisar na internet a definição de qualquer coisa, por norma apareciam 10 ou 15 textos literalmente iguais, ao velho estilo do 'copy & paste'. Agora adoptei uma metodologia diferente. Disponibilizo os textos de referência através da página de internet da escola e os alunos são obrigados a entregar o resultado da pesquisa em manuscrito. Mesmo que copiem partes do texto, pelo menos são obrigados a escrever, algo que se perde por completo com o 'corte e costura' feito a partir das páginas da internet.

Plagio 'e tudo o que disseste+ copia de ideias. Ainda no outro dia estive a discutir isso com um prof universitario, relativamente a um caso de uma estudante conhecida que foi expulsa por isso mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

vergonha não é copiar, vergonha é copiar e ser apanhado ^_^

ora aí está :y:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atenção que o conceito de plágio não é a cópia de ideias, como alguém referiu aqui, mas sim a cópia literal sem identificação do autor original ou, pior ainda, a apropriação de determinada parte ou totalidade de material produzido por outra pessoa e assinar por baixo como sendo trabalho da nossa autoria.

Em relação ao tema em discussão, eu apanho o resultado do 'lado oposto' da barricada. Quando pedia anteriormente aos meus alunos para irem pesquisar na internet a definição de qualquer coisa, por norma apareciam 10 ou 15 textos literalmente iguais, ao velho estilo do 'copy & paste'. Agora adoptei uma metodologia diferente. Disponibilizo os textos de referência através da página de internet da escola e os alunos são obrigados a entregar o resultado da pesquisa em manuscrito. Mesmo que copiem partes do texto, pelo menos são obrigados a escrever, algo que se perde por completo com o 'corte e costura' feito a partir das páginas da internet.

Plagio 'e tudo o que disseste+ copia de ideias. Ainda no outro dia estive a discutir isso com um prof universitario, relativamente a um caso de uma estudante conhecida que foi expulsa por isso mesmo.

Eh pah, o Kito... LOL... Explica lá então como é que se copia uma ideia sem ser por "cópia literal sem identificação do autor original ou, pior ainda, a apropriação de determinada parte ou totalidade de material produzido por outra pessoa e assinar por baixo como sendo trabalho da nossa autoria."

Certo dia tens uma conversa comigo e contas-me uma ideia. Eu chego a casa, escrevo essa ideia e vou registar a ideia como sendo minha. Logo, não é plágio, apesar de ser uma valente sacanice, pelo simples facto que não tens como provar que a ideia era tua. Portanto vai lá ensinar ao teu professor universitário que o plágio tem que forçosamente envolver algo que seja provado pelos nossos sentidos (um trecho musical, um paladar, um odor, uma imagem, um texto, etc.) Se não houver materialização da ideia, não há forma de provar de quem ela é. É por isso que os cientistas publicam artigos, é por isso que livros, logotipos, marcas, etc. são registadas. Para que ninguém as possa copiar sem dar cavaco ao dono, que pode até nem ser quem teve a ideia da 'coisa', mas sim quem a registou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que estas a ver a situacao de uma perspectiva completamente diferente. Comecaste logo no conceito de ideia, a comparar ideia como pensamento com ideia materializada (Talvez nao me tenha explicado bem). E nao 'e preciso ser uma copia "literal", ou mesmo apropriacao consciente do trabalho. ( E talvez por isso tenha utilizado a nocao de ideia)

Tem que haver materializacao, obviamente, no caso em que estava a discutir ate 'e ridiculo pensar que um estudante que utiliza a internet nao va atras de trabalhos citados.

Nao tem 'e que haver consciencia do plagio pela parte do estudante. Se uma ideia formulada pelo estudante tiver os mesmos fundamentos mesmo nao havendo intencao 'e na mesma considerado plagio. (O que deve responder a tua primeira pergunta)

Btw, estas a dizer para eu ir ensinar a um prof universitario, um conceito basico? parece-me que talvez devesses pensar duas vezes antes de dizer tal coisa,ate parece que nao tens muito respeito pela area onde trabalhas, coisa que nao acredito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito fácil descobrir plagios.

Basta tirar uma frase ao calhas do texto, colocar no google e ver se sai resposta lol2.gif

True..

Not so true.

Plagiar implica roubar a ideia mesmo que por outras palavras.

Plagiar = Pirataria literária rofl.gif

Já me passou pela cabeça abrir uma empresa de Teses de Mestrado! Assim, garantia que não seria tão fácil apanhar plagios!

Alguém alinha? headphonedance.gif

A brincar a brincar qualquer dia alguém se lembra de abrir um negócio em que o objectivo é fazer trabalhos para o pessoal, este chega lá, paga e pronto :facepalm:

ja ouvi de pessoal que faz teses de mestrado por 2000 euros lol

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.