Jump to content
Sign in to follow this  
Jokeman

Ditados Populares

Recommended Posts

Recebi por mail, e resolvi partilhar. Dá para perceber que está em PT-BR, mas são palavras/expressões que também se usam por cá...

E a gente pensa que repete corretamente os 'ditos populares'...

No popular se diz: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro'

Correto: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro'

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.'

Enquanto o correto é: ' Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.'

'Cor de burro quando foge.'

O correto é: 'Corro de burro quando foge!'

Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

Outro que todo mundo diz errado,

'Cuspido e escarrado' - quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.

O correto é: 'Esculpido em Carrara.' (Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso... 'Quem não tem cão, caça com gato.'

O correto é: 'Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!'

EU NÃO SABIA. E VOCÊ?

Esses erros remontam séculos e vão seguir porque toda a lingua é viva..

Os nobres os falavam corretamente, mas quando o ditado se popularizava as pessoas repetiam conforme sua construção cultural e bagagem de vocabulário.

Isso ocorre cotidianamente em extremos: com crianças, que entendem ou ouvem daquele jeito e em pessoas adultas menos escolarizadas, que recai naquele fator acima, ainda hoje.

Frases que o povo diz

Fazendo nas coxas

As primeiras telhas das casas no Brasil eram feitas de argila, moldadas nas coxas dos escravos vindos da África. Como os escravos variavam de tamanho e porte físico, as telhas ficavam todas desiguais devido os diferentes tipos de coxas. Daí a expressão "fazendo nas coxas", ou seja, de qualquer jeito.

Voto de minerva

Orestes, filho de Clitemnestra, foi acusado pelo assassinato da mãe. No julgamento, houve empate entre os acusados. Coube à deusa Minerva o voto decisivo, que foi em favor do réu. O "voto de minerva" é, portanto, o voto decisivo.

Casa da mãe Joana

Na época do Brasil império, mais especificamente durante a menoridade do Dom Pedro II, os homens que mandavam no país costumavam se encontrar num prostíbulo do Rio de Janeiro, cuja proprietária se chamava Joana. Como esses homens mandavam e desmandavam no país, menos no local, a expressão "casa da mãe Joana" ficou conhecida como sinônimo de lugar que ninguém manda.

Conto do vigário

Duas igrejas de Ouro Preto receberam uma imagem de santa como presente. Para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários decidiram contar com a ajuda de Deus, ou melhor dizendo, de um burro. O negócio foi o seguinte: colocaram o burro entre as duas paróquias e o animal teria que caminhar até uma delas. A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa. E foi isso que aconteceu, só que, mais tarde, descobriram que um dos vigários havia treinado o burro para chegar com facilidade a sua paróquia. Dessa forma, a expressão "conto do vigário" passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.

Ficar a ver navios

Dom Sebastião, rei de Portugal, havia morrido na batalha de Alcácer-Quibir, mas seu corpo nunca foi encontrado. Por esse motivo, o povo português se recusava a acreditar na morte do monarca. Era comum as pessoas visitarem o Alto de Santa Catarina, em Lisboa, para esperar pelo rei. Como ele não voltou, o povo ficava "a ver navios", isto é, contar com algo que não iria acontecer.

Não entendo patavinas

Os portugueses encontravam uma enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua, ou Padova. Sendo assim, não "entender patavina" significa não entender nada.

Dourar a pílula

Antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas em papel dourado, para melhorar o aspecto do remedinho amargo. A expressão "dourar a pílula" significa melhorar a aparência de algo.

Sem eira nem beira

Os telhados antigos possuíam eira e beira, detalhes que conferiam estatus ao dono do imóvel. Possuir eira e beira era sinal de riqueza e cultura. "Sem eira nem beira" significa que a pessoa é pobre, sem dinheiro, muitas vezes sem ter onde morar.

Canto do cisne

Conta-se que o cisne emite um belíssimo canto pouco antes de morrer. Com o passar do tempo passou a significar obra notável produzida pelo fim da vida de alguém. A expressão "canto do cisne" representa, portanto, as últimas realizações de um autor.

Canto da sereia

Palavras ou atos de atrativo com que alguém procura conquistar amizade, confiança, favores, de outrem. O receptor entende como algo bom, que venha lhe trazer algum benefício, mas na verdade entendeu de forma equivocada e vai ter prejuízo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Epa, só li os ditados populares e parece-me invenção. Quer-me parecer que os brasileiros não conseguem perceber os ditados então modificam de modo a fazerem sentido naquelas cabeças lol

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Para mim isso não tem lógica, o sentido do ditado é dizer que quem tem boca para falar, chega a qualquer sitio. Se a versão real for essa, deixa de ter o mesmo sentido.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Epa, só li os ditados populares e parece-me invenção. Quer-me parecer que os brasileiros não conseguem perceber os ditados então modificam de modo a fazerem sentido naquelas cabeças lol

Incrivelmente, tenho que concordar contigo! :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Para mim isso não tem lógica, o sentido do ditado é dizer que quem tem boca para falar, chega a qualquer sitio. Se a versão real for essa, deixa de ter o mesmo sentido.

Sim, estes brasucas são uns trafulhas... :dumb:

Quem tem boca vai a roma é alusivo à rede de estradas que o Império Romano constriu em toda a Europa, onde, desde qualquer ponto do império se podeira chegar a Roma. A rede viária era de tal maneira perfeita, que serviu de base a muitas estrads nacionais dos mais diversos países, incluindo PortugaLLo :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Nem a propósito, recebi agora este e-mail:

Quem tem boca vaia Sócrates

portugal%20de%20tanga-playboy.jpg

:lol:

Share this post


Link to post
Share on other sites

estes brazucas, batem mal dos cornos

correcto: estes Acefalos, batem mal dos cornos

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Nem a propósito, recebi agora este e-mail:

Quem tem boca vaia Sócrates

portugal%20de%20tanga-playboy.jpg

:lol:

esse também recebi :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites
Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'

O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

:lol:

Para mim isso não tem lógica, o sentido do ditado é dizer que quem tem boca para falar, chega a qualquer sitio. Se a versão real for essa, deixa de ter o mesmo sentido.

Sim, estes brasucas são uns trafulhas... :dumb:

Quem tem boca vai a roma é alusivo à rede de estradas que o Império Romano constriu em toda a Europa, onde, desde qualquer ponto do império se podeira chegar a Roma. A rede viária era de tal maneira perfeita, que serviu de base a muitas estrads nacionais dos mais diversos países, incluindo PortugaLLo :-..

Tudo o que disseste a proposito das estradas esta correcto sem duvida, so estragaste tudo quando comparaste com o ditado popular...

Hyde, se nao tem logica, vai para a escola e aprende o que logica 'e...

Qual 'e o merito que os Brasucas tem em mudar isto?? pensem...

Concordo que um ou outro tenham menos sentido para nos, mas lembrem-se que estes ditados tem centenas de anos...

Edited by kito_pm

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deves ser multinick do normandy de certeza, tudo o que disseste está completamente fora de contexto e não tem lógica nenhuma.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Deves ser multinick do normandy de certeza, tudo o que disseste está completamente fora de contexto e não tem lógica nenhuma.

Ou entao tens grandes dificuldades a ler...bem me parecia que ainda andas na escolinha.

Btw, ja 'e a segunda vez neste topico que dizes que algo nao tem logica...realmente esse QI deve ser muito baixinho.

So mais uma coisa:

Quem tem boca vaia roma- isto tem uma logica muito maior do que na forma que usamos hoje. Este ditado provavelmente deve ser do tempo em que Roma ainda era a capital do mundo. Obviamente, todas as decisoes que influenciavam os paises da Europa vinham de la, e muitos desses paises nao aceitavam as regras impostas pelo senado romano. Ainda por cima com cotas e impostos aplicados a esses paises o povo acabava por sair prejudicado, e dai saiu um ditado...

Edited by kito_pm

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpa lá mas não tens razão nesta. Ele apenas disse que não tem lógica, e não há dúvidas de que não tem, porque a partir do momento em que tentas normalizar o ditado, o verdadeiro sentido do mesmo perde-se.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Desculpa lá mas não tens razão nesta. Ele apenas disse que não tem lógica, e não há dúvidas de que não tem, porque a partir do momento em que tentas normalizar o ditado, o verdadeiro sentido do mesmo perde-se.

A unica que nao tem logica 'e a do burro....de resto todas tem...

Estes ditados tem centenas de anos, achas que eles se exprimiam como nos no tempo do Vasco da Gama?

Alem disso a explicacao em cima da para entender perfeitamente o ponto que estou a tentar explicar.

E ja agora, como e que perde o sentido? O sentido foi alterado ao longo dos anos, mas ate no e-mail que esta em cima podes ler a expressao correcta "Quem tem boca vaia Sócrates"...

Vaiar 'e uma expressao perfeitamente comum...

Edited by kito_pm

Share this post


Link to post
Share on other sites
A expansão da rede viária: um equipamento comercial

À medida que se expandiu o Império, a administração adaptou o mesmo esquema nas novas províncias. No seu apogeu, a rede viária romana principal atingiu, tendo em conta vias secundárias de menor qualidade, cerca de 150.000 quilômetros. Os comerciantes romanos viram logo o interesse desses eixos viários. Distintamente de outras civilizações mediterrânicas que fundaram o seu desenvolvimento comercial quase unicamente a partir dos seus portos, os romanos utilizaram a sua rede de estradas em paralelo com a sua frota comercial. Isto favoreceu os intercâmbios no interior continental, provocando uma expansão mercantil fulgurante. Regiões inteiras especializaram-se e comerciaram entre si (vinhos e azeite na Hispânia, cereais na Numídia, cerâmicas e carnes na Gália, por exemplo). Note-se que extensão e funcionalidade desta rede de estradas perdurou muito para lá do fim do império, seja com muitas estradas actuais seguindo o traçado romano ou até em ditados populares como " quem tem boca vai a Roma" ou "todos os caminhos vão dar a Roma".

@wikipedia

Ditado popular ou Provérbio é uma sentença de caráter prático e popular, que expressa em forma sucinta, e não raramente figurativa, uma idéia ou pensamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Quem tem boca vaia roma- isto tem uma logica muito maior do que na forma que usamos hoje. Este ditado provavelmente deve ser do tempo em que Roma ainda era a capital do mundo. Obviamente, todas as decisoes que influenciavam os paises da Europa vinham de la, e muitos desses paises nao aceitavam as regras impostas pelo senado romano. Ainda por cima com cotas e impostos aplicados a esses paises o povo acabava por sair prejudicado, e dai saiu um ditado...

Quito, muda de tópico!!!

Na epoca de Roma havia tudo menos países... era tudo organizado por tribos.. O conceito de país só veio bem depois.. por isso as decisões influenciavam era quem vivia nas fronteiras do império. Anyway, até hoje os impostos são injustos e mal aplicados e é sempre o povo que sai prejudicado...

Prefiro continuar com o ditado que tem passado... Se gostas mais do novo, faz como os brazucas! ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
A expansão da rede viária: um equipamento comercial

À medida que se expandiu o Império, a administração adaptou o mesmo esquema nas novas províncias. No seu apogeu, a rede viária romana principal atingiu, tendo em conta vias secundárias de menor qualidade, cerca de 150.000 quilômetros. Os comerciantes romanos viram logo o interesse desses eixos viários. Distintamente de outras civilizações mediterrânicas que fundaram o seu desenvolvimento comercial quase unicamente a partir dos seus portos, os romanos utilizaram a sua rede de estradas em paralelo com a sua frota comercial. Isto favoreceu os intercâmbios no interior continental, provocando uma expansão mercantil fulgurante. Regiões inteiras especializaram-se e comerciaram entre si (vinhos e azeite na Hispânia, cereais na Numídia, cerâmicas e carnes na Gália, por exemplo). Note-se que extensão e funcionalidade desta rede de estradas perdurou muito para lá do fim do império, seja com muitas estradas actuais seguindo o traçado romano ou até em ditados populares como \\\\\\\" quem tem boca vai a Roma\\\\\\\" ou \\\\\\\"todos os caminhos vão dar a Roma\\\\\\\".

@wikipedia

Ditado popular ou Provérbio é uma sentença de caráter prático e popular, que expressa em forma sucinta, e não raramente figurativa, uma idéia ou pensamento.

Wow....acabaste de usar a wikipedia....alguma vez foste a uma universidade??? Realmente nao...porque se tivesses ido tenho a certeza que haveria um prof que te explicaria que a wikipedia 'e uma das fontes que mais prejudica o ensino nos dias de hoje....

@Green Hawk: porque e que me chamaste Quito?

Btw, nao 'e o ditado novo, mas sim o mais antigo...o tempo e que o mudou para outro sentido.

Nao havia paises? Entao e os confrontos contra gregos, egipcios(not in e.) e todos os outros imperios na europa?

roman-empire.gif

Edited by kito_pm

Share this post


Link to post
Share on other sites
A expansão da rede viária: um equipamento comercial

À medida que se expandiu o Império, a administração adaptou o mesmo esquema nas novas províncias. No seu apogeu, a rede viária romana principal atingiu, tendo em conta vias secundárias de menor qualidade, cerca de 150.000 quilômetros. Os comerciantes romanos viram logo o interesse desses eixos viários. Distintamente de outras civilizações mediterrânicas que fundaram o seu desenvolvimento comercial quase unicamente a partir dos seus portos, os romanos utilizaram a sua rede de estradas em paralelo com a sua frota comercial. Isto favoreceu os intercâmbios no interior continental, provocando uma expansão mercantil fulgurante. Regiões inteiras especializaram-se e comerciaram entre si (vinhos e azeite na Hispânia, cereais na Numídia, cerâmicas e carnes na Gália, por exemplo). Note-se que extensão e funcionalidade desta rede de estradas perdurou muito para lá do fim do império, seja com muitas estradas actuais seguindo o traçado romano ou até em ditados populares como " quem tem boca vai a Roma" ou "todos os caminhos vão dar a Roma".

@wikipedia

Ditado popular ou Provérbio é uma sentença de caráter prático e popular, que expressa em forma sucinta, e não raramente figurativa, uma idéia ou pensamento.

Wow....acabaste de usar a wikipedia....alguma vez foste a uma universidade??? Realmente nao...porque se tivesses ido tenho a certeza que haveria um prof que te explicaria que a wikipedia 'e uma das fontes que mais prejudica o ensino nos dias de hoje....

@Green Hawk: porque e que me chamaste Quito?

Btw, nao 'e o ditado novo, mas sim o mais antigo...o tempo e que o mudou para outro sentido.

Nao havia paises? Entao e os confrontos contra gregos, egipcios(not in e.) e todos os outros imperios na europa?

Império é diferente de país... O que havia antigamente, era algo como tribos e povos de cultura diferente, que na grande maioria dos casos estava organizada em cidades estado que rivalizavam entre si e tinham as suas próprias leis.. e só se juntavam quando alguma ameaça exterior a essa cultura vinha, como no caso dos gregos na luta contra os persas... No caso dos Romanos, foi uma dessas cidade estado que evoluiu de tal forma que conseguia impor a sua influencia a quase todo o mundo conhecido até então... mas na forma de império governado por uma elite de várias familias...

O conceito país acabou por vir após as invasões muçulmanas, após a queda do Império Franco, e na separação da França e da Alemanha... em que os reinos resultantes foram formados a partir das suas culturas e tinham leis próprias.... Mas mesmo assim posso-te dizer pelo que conheço de história, que isso foi algo que demorou mais não sei quantos seculos a ser assimilado, e provavelmente o verdadeiro conceito de país, até tenha finalmente chegado ao seu estado actual, com o inicio dos descobrimentos!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estava a pesquisar vaiar e dei de caras com este texto http://aeiou.visao.pt/vaia-e-para-quem-um-...-quiser=f503072 do ricardo araújo a brincar com o verbo.

Os países é algo recente pois quando portugal teve a sua independencia chamava-se reino e não país, ou até mesmo condado (portucalense se não estou em erro). Parece-me que o conceito país começou com o fim do imperialismo.

Tribos parece-me mais para os que não estavam dentro da civilização romana, parece-me aí no mapa uma divisão por regiões e como vês nesse mapa cada domínio é dado por quem tem a terra, excepto o imperio romano.

Tanta coisa por algo pequeno...

roman_empire.jpg

Edited by unknown5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, realmente nao devia ter usado a palavra "pais", mas isso nao invalida o que eu digo, ja que o ponto a que se quer chegar 'e que o povo era influenciado pelas regras impostas ao imperio...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sim, realmente nao devia ter usado a palavra "pais", mas isso nao invalida o que eu digo, ja que o ponto a que se quer chegar 'e que o povo era influenciado pelas regras impostas ao imperio...

Diria que o provérbio popular é que como as estradas eram tão extensas que podias começar em qualquer sitio e acabavas sempre em roma, por haver 1 rede bastante extensa de estradas, mas é fácil ter-se outras interpretações.

Só por curiosidade puseste um mapa com a resposta que tanto que querias e depois editaste. No mapa no post acima na legendas está border of dioceses. Se procurares dioceses por aí percebes facilmente que é região administrativa.

Edited by unknown5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.