Jump to content
Sign in to follow this  
Guest Walt Sousa

Jornal Record Enfrenta Despedimento Colectivo

Recommended Posts

Guest Walt Sousa
O Record vai despedir colectivamente 11 trabalhadores. Esta decisão foi tomada por Alexandre Pais, director do título, que identificou os nomes das pessoas a deixarem o jornal e os comunicou à administração, sabe o DN. A intenção do periódico da Edisport, empresa pertencente ao grupo Cofina, em querer reduzir o seu pessoal já não é nova, mas desta vez vai mesmo para a frente, depois de negociações individuais com os trabalhadores em causa terem falhado.

Alexandre Pais enviou um e-mail aos trabalhadores do jornal, a que o DN teve acesso, em que justifica estas saídas devido a uma reestruturação. "Decidiu a administração do Record no âmbito de um processo e reestruturação reduzir para 123 o número de trabalhadores afectos à redacção, pelo que procedi, de acordo com a minha consciência e com o que julgo ser o interesse dos leitores e, como sempre tenho feito, sem olhar a simpatias ou antipatias pessoais, à difícil escolha desses 123 profissionais e, portanto, também à daqueles que não integrarão no futuro a equipa que faz o jornal", afirma o director. Outra razão que poderá estar na base desta decisão é o decréscimo nas vendas, que tem vindo a acontecer nos últimos anos. Contactada pelo DN, fonte oficial da Cofina não quis comentar esta notícia.

Nuno Coelho, editor internacional; Céu Freitas, repórter que seguia a selecção; João Cartaxana, redactor principal; Hélio Nascimento, ex-chefe de redacção; José Luís Pereira, ex-editor Norte; Luís Quaresma Costa, jornalista Internet; Pedro Gonçalves dos Santos, jornalista do futebol nacional; Carlos Patrão, repórter fotográfico; Paulo Gonçalves, do arquivo, Marcelo, da secretaria, e Filomena Morais, da paginação, são as 11 pessoas a despedir.

"Enfrento este doloroso período da minha carreira jornalística e da minha vida com decepção e angústia, mas igualmente com a certeza de que cumpro um dever a que não poderia nem quereria furtar-me", conclui o director, que até ao fecho da edição esteve indisponível para falar ao DN.

Durante a tarde de ontem decorreu uma reunião com o Conselho de Redacção do Record e foi marcado um plenário para terça-feira, às 14.00.

Segundo a legislação em vigor, existem três motivos para uma empresa poder recorrer à figura jurídica do despedimento colectivo: encerramento definitivo da empresa, encerramento de uma ou várias secções, ou redução do pessoal determinada por motivos estruturais, tecnológicos ou conjunturais. Esta última pode ser a justificação utilizada pelo jornal, já que a baixa nas vendas é considerado um factor conjuntural.

O Sindicato dos Jornalistas emitiu, ontem, um comunicado em que afirma "encarar com apreensão" este processo.|

Fonte: DN

Edited by Walt Sousa

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se as 11 pessoas q forem despedidas forem as responsáveis pelas grandes noticias do Record fico grato por esta situação. Para jornais das escandaleiras chega o 24 Horas e o Correio da Manha.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.