Jump to content

Guest, vota na tua preferida.

Alexia Inguanzo vs Bri Teresi

Zeze_Camarinha Zeze_Camarinha

Guest, vota na tua preferida.

Vyvan Le vs Jasmine Tookes

Zeze_Camarinha Zeze_Camarinha

Guest, vota na tua preferida.

Yanet Garcia vs Renee Somerfield

Zeze_Camarinha Zeze_Camarinha
Sign in to follow this  
oleole

Carro Que Funciona A Ar Comprimido Chega Este Ano

Recommended Posts

400x330pf8.th.jpg400x3302jg8.th.jpg400x3303jg6.th.jpg400x3304be8.th.jpg45956281cm2.th.jpg80993772ds3.th.jpg47209821gl4.th.jpg14514157cd5.th.jpg89de8.th.jpg999zc6.th.jpg

Um carro que funciona a ar? O que parecia utópico prepara-se para se tornar realidade quando a criação do Francês Guy Negre chegar às estradas Europeias, ainda este ano.

Depois de 14 anos de estudo e desenvolvimento, Guy Negre criou um veículo equipado com um motor que funciona a ar comprimido (Compressed Air Technology) capaz de percorrer 300 km com um custo de apenas 1 euro e zero emissões poluentes.

Com os preços do petróleo numa escalada vertiginosa e uma forte pressão sobre os construtores no sentido de aumentar a eficiência energética dos automóveis, Negre considera ter chegado a altura certa para o avanço da sua ideia. "É evidente que com o petróleo a 100 dólares o barril, as pessoas vão começar a pensar em novas soluções ", disse Negre à Reuters, na sede da sua empresa, a MDI, localizada perto de Nice, no sul de França. "O meu carro apresenta zero emissões poluentes", acrescentou, afirmando que o veículo poderá percorrer 100 quilómetros, com um custo de um euro de combustível.

A invenção deste antigo engenheiro da Formula 1 depende da pressão do ar para mover os pistões, o que por sua vez contribuem para comprimir o ar novamente num reservatório. Para ser ter uma ideia da simplicidade da sua invenção, o conceito é composto por três fases: a.) Fase de compressão: no motor o ar atmosférico é comprimido até uma pressão de 20 bar e fica transformado em ar quente a 400 ºC; b.) Fase de injecção do ar: assim que o pistão pára, o ar comprimido dos cilindros é injectado no espaço do motor onde está o ar quente; e, c.) Fase de expansão: o ar é injectado, criando uma maior pressão activando o motor. A ideia é muito simples: o primeiro pistão absorve e comprime o ar atmosférico. O ar desloca-se para uma câmara esférica onde é injectado a alta pressão pelos cilindros. A expansão da mistura do ar atmosférico mais o ar comprimido move o pistão que gera a energia do veiculo. Além disto, o ar que sai pelo cano de «escape» regista uma temperatura entre 0ºC e 30ºC negativos permitindo, assim, a sua utilização no próprio sistema de ar condicionado do carro. Como complemento, este motor conta também com um motor eléctrico, que deverá ser recarregado periodicamente, de forma a manter elevada a pressão do ar. As garrafas de ar comprimido - semelhantes às utilizadas pelos mergulhadores - podem ser recarregadas ou substituídas em poucos minutos. Devido a ausência de combustão e de resíduos, a troca de óleo (1 litro de óleo vegetal) ocorre a cada 50.000 km. Segundo o criador, esta invenção terá um custo de pouco mais de 2 euros por cada 250/300 km percorridos.

A pensar na autonomia, a MDI construiu uma série de protótipos de motores e veículos que incluem outras opções de combustível como o etanol ou bio-diesel, de forma a alargar a autonomia para quando não estiver próximo de uma tomada eléctrica ou estação de serviço.

Este veículo, protegido por cerca de 50 patentes, vai custar entre 3500 e 5300 euros. Ao utilizar materiais compósitos, não irá pesar mais de 330 quilos e terá uma velocidade máxima de 150 quilómetros, nas versões mais potentes. Para que este conceito não passe de mais uma ideia, já existem quatro modelos (MiniCAT's) em produção: um táxi, inspirado nos clássicos ingleses, actualmente a circular em Londres numa fase experimental; um veículo comercial, uma Pick-up e finalmente, um modelo familiar com configurações diferentes. Para breve, está previsto uma gama denominada OneCAT, que irá incluir as mais diversas variantes como um descapotável (ver fotos em anexo).

A Tata, que nos últimos tempos tem andado nas bocas do mundo pelos mais variados motivos, desde a compra das marcas Britânicas Jaguar e Land Rover, passando pela construção do carro mais barato do mundo, celebrou entretanto um acordo com Negre, investindo 20 milhões de euros para utilizar o seu conceito nos seus modelos. Com isto, a produção será alargada à Índia, a partir de meados deste ano.

Quando forem lançados, até ao final do ano, os modelos terão um preço previsto entre os 3500 euros da versão base e os 5300 euros da versão standard. Para saber mais visite o website oficial da MDI, em www.motordeaire.com

Vídeo da CNN acerca do carro que funciona a ar comprimido:

Share this post


Link to post
Share on other sites

ora muito bem

já tinha ouvido falar, mas ainda estava na "teoria"

Espero anciosamente por novos resultados :)

Agora quero saber é como se produz o ar-comprimido ... Deve envolver algum processo que gasta energia

Share this post


Link to post
Share on other sites

o video é de 2004 ...

parece que não conseguiram resolver os grandes problemas do ar comprimido, armazenamento e segurança

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gosto da ideia, ja tinha visto isso há uns anos e achei engraçado.

Para isto resultar o design do carro tem ser completamente revisto, é mais feio que os mata velhos. É mais barulhento que um diesel antigo, mas o pior é só dar 110km\h, se um gajo precisar andar na autoestrada não pode. Duvido que deixem uma lata daquelas se arrastar numa autoestrada, é perigoso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

para a cidade isto é excelente nem é preciso tanto, nao gasta nada, é barato e pequeno

Share this post


Link to post
Share on other sites

nao é um carro lindo, mas o que interessa é isto andar a ar comprimido, depois logo saem outros modelos

Share this post


Link to post
Share on other sites

os gajos do brainiac devem-se ter inspirado nisto quando usaram uma cadeira de rodas impulsionada com extintores :lol:

em relaçao ao carro que grande pandeiro :-..

Share this post


Link to post
Share on other sites

ainda não se lembraram de por uma ventoinhas eolicas nos carros ?

com o movimento do carro gera deslocação de ar, esta deslocação de ar podia ser aproveitada para gerar energia para carregar a bateria :P

Share this post


Link to post
Share on other sites
Brutal!

Vamos é ver se têm segurança!

Porque com 1,5€ para 100km acho que é... baratucho, vá! :P

Tive a fazer as contas, e é menos 5x do que gasto agora. Isto na melhor das hipóteses.

Share this post


Link to post
Share on other sites

lembram-se de se ter falado na agua salgada para servir de combustivel?

se isso realmente for verdade acho que essa será a alternativa ao petroleo que vai resultar, porque não é necessário acabar com os carros que existem agora.

Fica tudo igual mas em vez de ser gasolina a arder é agua com sal.

e continuamos a ter o "ronco" dos grandes V8 e V10 :D :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
lembram-se de se ter falado na agua salgada para servir de combustivel?

se isso realmente for verdade acho que essa será a alternativa ao petroleo que vai resultar, porque não é necessário acabar com os carros que existem agora.

Fica tudo igual mas em vez de ser gasolina a arder é agua com sal.

e continuamos a ter o "ronco" dos grandes V8 e V10 :D :D

Entao e os W16? :lol:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.