Jump to content
JfoxPT

Será O Futuro Assim? Ou Já O é?

Recommended Posts

A criancinha quer Playstation. A gente dá.

A criancinha quer estrangular o gato. A gente deixa.

A criancinha berra porque não quer comer a sopa. A gente elimina-a da ementa e acaba tudo em festim de chocolate.

A criancinha quer bife e batatas fritas. Hambúrgueres muitos. Pizzas, umas tantas. Coca-Colas, às litradas. A gente olha para o lado e ela incha.

A criancinha quer camisola adidas e ténis nike. A gente dá porque a criancinha tem tanto direito como os colegas da escola e é perigoso ser diferente.

A criancinha quer ficar a ver televisão até tarde. A gente senta-a ao nosso lado no sofá e passa-lhe o comando.

A criancinha desata num berreiro no restaurante. A gente faz de conta e o berreiro continua.

Entretanto, a criancinha cresce. Faz-se projecto de homem ou mulher.

Desperta.

É então que a criancinha, já mais crescida, começa a pedir mesada, semanada, diária. E gasta metade do orçamento familiar em saídas, roupa da moda, jantares e bares.

A criancinha já estuda. Às vezes passa de ano, outras nem por isso. Mas não se pode pressioná-la porque ela já tem uma vida stressante, de convívio em convívio e de noitada em noitada.

A criancinha cresce a ver Morangos com Açúcar, cheia de pinta e tal, e torna-se mais exigente com os papás. Agora, já não lhe basta que eles estejam por perto. Convém que se comecem a chegar à frente na mota, no popó e numas férias à maneira.

A criancinha, entregue aos seus desejos e sem referências, inicia o processo de independência meramente informal. A rebeldia é de trazer por casa. Responde torto aos papás, põe a avó em sentido, suja e não lava, come e não limpa, desarruma e não arruma, as tarefas domésticas são «uma seca».

Um dia, na escola, o professor dá-lhe um berro, tenta em cinco minutos pôr nos eixos a criancinha que os papás abandonaram à sua sorte, mimo e umbiguismo. A criancinha, já crescidinha, fica traumatizada. Sente-se vítima de violência verbal e etc e tal. Em casa, faz queixinhas, lamenta-se, chora. Os papás, arrepiados com a violência sobre as criancinhas de que a televisão fala e na dúvida entre a conta de um eventual psiquiatra e o derreter do ordenado em folias de hipermercado, correm para a escola e espetam duas bofetadas bem dadas no professor «que não tem nada que se armar em paizinho, pois quem sabe do meu filho sou eu».

A criancinha cresce. Cresce e cresce. Aos 30 anos, ainda será criancinha, continuará a viver na casa dos papás, a levar a gorda fatia do salário deles. Provavelmente, não terá um emprego. «Mas ao menos não anda para aí a fazer porcarias».

Não é este um fiel retrato da realidade dos bairros sociais, das escolas em zonas problemáticas, das famílias no fio da navalha? Pois não, bem sei. Estou apenas a antecipar-me. Um dia destes, vão ser os paizinhos a ir parar ao hospital com um pontapé e um murro das criancinhas no olho esquerdo. E então teremos muitos congressos e debates para nos entretermos.

http://visao.clix.pt/default.asp?CpContentId=332941

:(

Share this post


Link to post
Share on other sites

Está engraçado. Acho que isto só depende da educação dos pais. Eu considero-me ainda jovem 20 anitos e quem teve de juntar dinheiro para comprar o computador fui eu e não há cá mesadas só dinheiro para almoço.

Neste assunto acho que no meio é que está a virtude.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O artigo está bem escrito e infelizmente é uma realidade e não o futuro...

Está engraçado. Acho que isto só depende da educação dos pais. Eu considero-me ainda jovem 20 anitos e quem teve de juntar dinheiro para comprar o computador fui eu e não há cá mesadas só dinheiro para almoço.

Neste assunto acho que no meio é que está a virtude.

Mais nada! Eu tenho 18 anos, mas estou mortinho por ganhar algum guito e sair de casa. É verdade que há jovens muito apegados aos pais mas eu quero exactamente o contrário. Quero ser livre ter a minha casa e (mais importante) o meu salário.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente o futuro é negro com as criancinhas de hoje... Dos que nasceram de 1990 pá frente, poucos são os que se safam...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente o futuro é negro com as criancinhas de hoje... Dos que nasceram de 1990 pá frente, poucos são os que se safam...

Exactamente as datas k tb tenho como referência :- .

Eu considero-m um rapaz consciente e bem educado, mt graças aos meus pais, claro está, e sinto-m realmente mal quando olho para os putos que são apenas 2 ou 3 anos mais novos que eu. Sim, nota-s uma diferença abismal na maneira de pensar, falar e agir.

Sinceramente não sei de quem é a culpa, mas sou capaz de apontar o dedo aos pais. Esses são os principais culpados, pois axo k ajem como que ter uma criança é tipo um animal de estimação: deixa-s por ali andar, olha-s para ele de vex enkuando, faz-s o k ele nos pede, etc. Mts mimos em cima, sem nunca serem educados com uma simples palavra às suas exigências, um NÃO.

Eu pergunto-m e de vex em kuando ponho-m a pensar, como é k vais ser este mundo daki a uns anos, e realmente vejo um futuro mt negro :ranting: .

Minha opinião, nada mais k isso ...

cumps

Ps: sou de 89, tenho 17 anos, kuase 18 :tease:

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu continuo a dizer k um tabefe no timing certo é remédio santo... ha merdas k nao tolero nos putos! Sou de 85 e esta geração ainda tem juizo... mas hoje em dia vejo pitas e putos a agir como se fossem donos do mundo, com todas as regalias de um adulto k trabalha pra ganhar o seu... a culpa, sempre o disse, é dos pais, que deixas as "criancinhas" fazerem o que bem querem! Onde é que ja se viu k uma pita de 14 anos saia até as 7h da manhã, quase nua, numa noite de inverno? putedo com 14 anos? havia de ser comigo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

os Pais hj em dia nao estao mto tempo com os filhos, estes passam maior parte do tempo fora de casa, os pais ainda mais! Sabem la os Pais o que fazem os putos quando eles n estao em casa, ou quando os putos estao na rua ate altas horas !

Eu bem via putos de 12 13 14 anos no BAlto com grandes garrafas de vinho tinto compradas no Extra, os putos ja bem vermelhos, bem bebidos e fumados ! Putos da linha, mtas x apanhava-os no primeiro ou segundo ocmboio pra Cascais !!!

Vcs nao estao bem a ver a vida que estes putos levam, sejam da linha ou nao, mas digo vos ja, amigos meus que ganham pra cima de 800 euros por mes nao teem a vida que eles teem:

roupas das mais caras

tenis teem uma coleccao parece o MTV cribs

telemovel, topo de gama n presta pro mes que vem, quero outro

se n tiverem mota, 'e taxi pra li e pra ki

senao, "papa vem me buscar a estacao, ao shopping, ao raio k me parta"

as matines nas discos da linha ... os Pais vao la por-lhes e buscar lhes ... "ahh sao miudos, so bebem sumo ..."

... devo continuar ?

De inicio e fim os Pais teem culpa, por n terem tempo para educar os filhos, por nao se quererem chatear, nao repreendem, "vai pro teu quarto!!!" fdx la teem tudo Playstation TV Internet, Tel, Telemovel ..... no meu tempo a minha mae se me desse castigo nem com aquela makina do tetris cinzenta me deixava jogar !

era puto e jogava c aquela merda c som, um dia o meu Pai passou se

partiu aquela merda a minha frente! chorei ... mas n me revoltei contra ele ou a sociedade !

acho que a disparidade da minha geracao com a de hj 'e tipo akele sketch do gato fedorento em que o RAP faz de um miudo que "ta sempre cheio de cenas" nao diz coisa c coisa "tas a ver pah, 'e akela cena, tas maluco pah, ca' granda filme que tas a fazer!!!" tipo cenas do genero !!!

uma observacao:

sao temas destes que devem ser debatidos na rtp pois (ainda) e' um canal Estatal e serve para servir o publico, e nao programas tipo "os grandes Portugueses" com opiniao pre-formada ...

Edited by slangamos

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nasci em meados de 78, e nunca tive tal comportamento, o dinheiro é simplesmente desperdiçado nos dias de hoje por esta juventude, todas a consolas existentes, uma armário cheio de roupa e ténis, 5 telemóveis de cada geração, poderia continuar mas, só ia repetir o que já foi dito.

Edited by Bloo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na se preocupesm com a economia a tramar-se ao ritmo k tá dentro de 2 ou 3 anos acaba isso tudo...

Qto a geracoes na podemos atribuir isso... tenho 22 anos e um gajo k tem trinta anos e vive em casa dos pais tá a dever-me dinheiro. No entanto ele tem plasma de 42', ps2 e quem sabe ja tem ps3. mas no entanto pagarme é mentira...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nop. Consequencia de ser a geracao k veio depois da geracao k lutou pelo 25 Abril e apanhou a ressaca da ''libertinagem''

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um comentário breve, porque neste momento não tenho tempo para mais. Li o post inicial e li até ter lido uma referência ao pessoal que nasceu depois de 1990, em que disseram que não se vê um futuro muito risonho pela frente.

Deixem-me que vos diga, mas diziam o mesmo da chamada geração "rasca". Certamente disseram algo semelhante da geração que no deu o 25 de Abril, e de tantas outras. Poucos são os que se mantêm assim ao longo da vida, e já que os pais (sim, porque a culpa é deles, não é da televisão, dos professores ou da sociedade de hoje!) não souberam como os educar, existe uma coisa que tratará disso: a vida.

Quer através de uns azares ou mesmo de uns sustos, a vida tratará de abrir os olhinhos a esses tipos. E quem insistir em mantê-los fechados, digamos apenas que dificilmente se irão conseguir safar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

não me parece que a culpa seja só dos pais (e não, não tenho fihos e desconfio que nunca vou ter). acho que a culpa é de todos nós

os que votamos, os que pagamos milhões em impostos, para sustentar mais de uma geração que se recusa a trabalhar, que vive de expedientes, que não contribui nem com um € para os outros mas que se arroga o direito de exigir tudo e mais alguma coisa

e ainda os glorificamos como uma forma de vida a seguir

se repararem, esses meninos da mamã que se recusam a largar-lhe as saias (e a carteira) limitam-se a copiar a onda dos putos dos bairros

que, infelizmente, nos últimos anos, passaram a ditar a moda: na musica, na roupa, e na atitude: eu tenho todos os direitos, tu que és otário e rico (pq trabalhas, mas isso não importa) tens a obrigação de me sustentar e bem...

:angry:

Share this post


Link to post
Share on other sites

não me parece que a culpa seja só dos pais (e não, não tenho fihos e desconfio que nunca vou ter). acho que a culpa é de todos nós

os que votamos, os que pagamos milhões em impostos, para sustentar mais de uma geração que se recusa a trabalhar, que vive de expedientes, que não contribui nem com um € para os outros mas que se arroga o direito de exigir tudo e mais alguma coisa

e ainda os glorificamos como uma forma de vida a seguir

se repararem, esses meninos da mamã que se recusam a largar-lhe as saias (e a carteira) limitam-se a copiar a onda dos putos dos bairros

que, infelizmente, nos últimos anos, passaram a ditar a moda: na musica, na roupa, e na atitude: eu tenho todos os direitos, tu que és otário e rico (pq trabalhas, mas isso não importa) tens a obrigação de me sustentar e bem...

:angry:

por mais estranho k seja vejo uma logica nisso k disseste... wannabe gangsters a viver da seguranca social é k tá na moda...

Share this post


Link to post
Share on other sites
não me parece que a culpa seja só dos pais (e não, não tenho fihos e desconfio que nunca vou ter). acho que a culpa é de todos nós

os que votamos, os que pagamos milhões em impostos, para sustentar mais de uma geração que se recusa a trabalhar, que vive de expedientes, que não contribui nem com um € para os outros mas que se arroga o direito de exigir tudo e mais alguma coisa

e ainda os glorificamos como uma forma de vida a seguir

se repararem, esses meninos da mamã que se recusam a largar-lhe as saias (e a carteira) limitam-se a copiar a onda dos putos dos bairros

que, infelizmente, nos últimos anos, passaram a ditar a moda: na musica, na roupa, e na atitude: eu tenho todos os direitos, tu que és otário e rico (pq trabalhas, mas isso não importa) tens a obrigação de me sustentar e bem...

por mais estranho k seja vejo uma logica nisso k disseste... wannabe gangsters a viver da seguranca social é k tá na moda...

Pois, mas eu não. Não digo que ele esteja errado, mas pegar num pequeno grupo que faz isso e generalizar é um bocado abusado...

Share this post


Link to post
Share on other sites

há uns anos até podia ser um pequeno grupo, mas agora é o mundo inteiro: já viste o que os miudos ouvem, como andam, o que vestem? e, pior do que tudo, o que pensam?

é que, quando adoptas certas caracteristicas de um modo de vida, acabas por adopta-las todas :(

p.s.: e não, não é uma questão de raça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.